seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Londres – Budapeste, o voo que não sai no horário há quase um ano

Fernando Nakagawa / Twitter @fnakagawa

25 de março de 2014 | 14h19

 

Na terra do Big Ben, a pontualidade é uma marca nacional e atrasar alguns minutinhos pode ser mais sério que uma simples gafe. Com muitos clientes que pensam assim, a companhia aérea húngara Wizz Air recebeu um título nada honroso: é dona da rota que mais atrasa em todo o Reino Unido. Desde 1º de junho de 2013, o voo entre o aeroporto de Luton, no norte da capital britânica, e Budapeste nunca saiu no horário.

wizzzz_1.jpg
Não adianta. Aérea húngara não consegue decolar na hora há quase um ano / Divulgação

Em quase um ano, o mais perto que a empresa de baixo custo chegou da pontualidade foi quando o avião deixou Londres com dois minutos de atraso. Foi por pouco. A espera máxima dos passageiros chegou a 12 horas e 18 minutos – tempo suficiente para viajar quase cinco vezes entre as duas cidades. Ao todo, são 176 horas de espera nas cadeiras do Aeroporto de Luton desde junho. O levantamento foi feito pelo escritório de advocacia especializado em indenizações Bott & Co.

A empresa se defende e diz que as autoridades europeias consideram que decolagens até 15 minutos após o programado não podem ser consideradas atrasadas. Por esse critério, 73% dos voos na rota W6 2206 saíram no horário no período. A Wizz Air não nega os dados, mas questiona o critério para determinar se um voo atrasou ou não.

A Europa tem uma rígida legislação que protege passageiros contra atrasos e cancelamentos. Se um voo entre a Europa e o Brasil, por exemplo, tiver atraso de mais de três horas ou for cancelado sem motivo, o passageiro pode receber até € 600 (quase R$ 2 mil) de indenização. Não importa a nacionalidade do passageiro. A regra só não vale para circunstâncias extraordinárias, como mau tempo, ou se o passageiro for avisado pelo menos duas semanas antes do voo.

Para saber de seus direitos como passageiro na Europa, clique aqui no site da União Europeia.

Tudo o que sabemos sobre:

AviaçãoBudapesteLondresWizz Air

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: