Brasil inicia Cannes Lions 2021 com um total de 16 Leões, incluindo 2 de Ouro

Fernando Scheller

21 de junho de 2021 | 10h09

O Brasil começou o Cannes Lions – Festival Internacional de Criatividade  de 2021 com um total de 16 Leões distribuídos em quatro categorias do festival.

Os resultados que começam a sair se referem aos anos de 2020 e 2021, mas é esperado que o País tenha um número menor de prêmios do que estava acostumado devido à queda no total de inscrições, em virtude da crise econômica gerada pela pandemia de covid-19. A redução das inscrições foi da ordem de 30% sobre 2019, no pior resultado desde 2003.

Ainda assim, o País conseguiu colecionar prêmios importantes, incluindo Leões de Ouro em Outdoor Lions (que premia peças para mídia externa) e Print & Publishing Lions (melhores campanhas impressas).

Entre as categorias, o melhor desempenho foi em Outdoor, que tinha o brasileiro Luiz Sanches, sócio da AlmapBBDO, como presidente de júri. O Leão de Ouro foi para própria Almap, para uma campanha de Alpargatas feita na NY Fashion Week (veja vídeo acima). Houve ainda quatro pratas, para Africa/Folha de S. Paulo, Studio Tesis/Santander, VMLY&R/Santander e Almap/Doritos. Houve ainda dois bronzes para a Almap: Mars e Doritos.

O segundo melhor resultado veio para Print & Publishing, com um ouro e uma prata para uma campanha da agência Africa para a Folha de S. Paulo (veja vídeo abaixo). Houve ainda três bronzes: Leo Burnett Tailor Made/ABTO (Associação Brasileira de Transplante de Órgãos), Africa/Museu Afro-Brasileiro e AlmapBBDO/Alpargatas.

Em Pharma (campanhas para o setor farmacêutico), foram dois Leões: prata para Havas Health & You/IDVerse e bronze para TracyLocke Brasil (Pfizer); em Design, o País conquistou dois bronzes: Africa/Unesco e Wunderman Thompson/Ford.

Entre as categorias competitivas reveladas nesta segunda-feira, 21, o País só não teve nenhuma peça premiada em Health & Wellness (saúde e bem-estar).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.