‘Estadão’ recomenda palestras para começar Cannes Lions com o pé direito

bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

‘Estadão’ recomenda palestras para começar Cannes Lions com o pé direito

Fernando Scheller

17 de junho de 2019 | 02h44

Nesta semana, além da cobertura sobre os prêmios das agências brasileiras e as melhores palestras do Cannes Lions – Festival Internacional de Criatividade, o Estadão também vai enviar, todas as manhãs, uma lista de palestras para quem ainda não conseguiu selecionar os melhores conteúdos entre as centenas de painéis e eventos do festival.

Quem quiser, poderá receber atualizações via WhatsApp. Para participar, basta adicionar aos contatos o número (11) 98933-3072 e enviar uma mensagem para ser incluído no grupo. Os leitores só serão notificados pelo Estadão.

Cannes Lions: centenas de conteúdos em cinco dias recheados de criatividade (Soraya Ursine/Estadão)

As minhas escolhas para esta segunda-feira, 17, dia de abertura do festival, são:

Tecnologia à chinesa (10h, Auditório Audi A, Palácio dos Festivais)

A gigante chinesa Tencent falará sobre o cenário de transformação digital, que colocou o país asiático à frente do que há de mais novo em termos de tecnologia. A executiva líder do marketing da Tencent, Kiki Fan, falará sobre as oportunidades da criação de uma sociedade digital. A Tencent é dona do WeChat (app que inclui bate-papo estilo WhatsApp e meio de pagamento, entre outros serviços). Pode ser uma boa oportunidade para se pensar também a questão do direito à privacidade. Em um cenário da guerra dos EUA com outra chinesa, a Huawei, a palestra ganha ainda mais relevância.

O futuro é feminino! (12h3o, Debussy Theatre, Palácio dos Festivais)

O Cannes Lions – Festival Internacional de Criatividade foi um dos primeiros eventos globais a tirar a igualdade do gênero do discurso e aplicá-la na prática. E não é para menos: nos Estados Unidos, as mulheres dominam nada menos do que 85% do poder de compra. A palestra tem a presença da atriz Kerry Washington (da série Scandal) e da chefe global de marketing do serviço de streaming Hulu, Kelly Campbell.

Menos produtos, mais alegria (13h30, Lumiére Theatre, Palácio dos Festivais)

Estrela da Netflix, a japonesa Marie Kondo não só ajuda as pessoas a organizarem melhor seus armários e suas residências, mas quer despertar as pessoas para uma reflexão sobre o que é essencial. A ideia de simplificação de uma existência para a geração de felicidade ganha relevância em um mundo cada vez mais digital e com estímulos ao consumo. Por ser uma boa pausa para reorganizar a agenda – e a vida.

Conexões reais com a audiência LGBT+ (15h, The Terrace Stage)

Assim como ocorre com a questão do gênero, a tentativa das marcas de se conectar com o universo LGBT+ nem sempre parece sincera. Essa palestra vai tentar apontar direções sobre como as empresas podem ajudar a combater estereótipos sobre a população LGBT+ e garantir uma maior representação desse público em seus conteúdos. E o mais importante de tudo: de maneira autêntica.

Uso relevante para a inteligência artificial (15h45, Lions Health, Palais II)

Um dos temas mais quentes em um Cannes Lions recheado de conversas sobre tecnologia, a inteligência artificial pode ser usada para um fim bastante específico (e nobre): melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência visual. A palestra do líder de pesquisa da Aira, Anirudh Koul, vai mostrar como a IA pode ser usada para criar experiências sensoriais para pessoas cegas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: