Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

No Lions Live, as grandes cabeças do marketing tentam superar o desafio do coronavírus

Fernando Scheller

25 de junho de 2020 | 05h30

Mais um dia, mais uma oportunidade de aprender com as palestras do Lions Live, a versão digital e gratuita do Cannes Lions – Festival Internacional de Criatividade. Nesta quinta-feira, 25, o presidente da AlmapBBDO, Luiz Sanches, vai falar sobre o processo na hora de escolher o vencedor de um Grand Prix (Grande Prêmio) do festival. Além disso, o presidente do conselho de Cannes Lions, Philip Thomas, fala dos desafios econômicos atuais, ao lado de executivos de grandes grupos de comunicação globais.

Philip Thomas, presidente de Cannes Lions (Foto: Clayton de Souza/Estadão)

Leia, a seguir, as dicas do Estadão para o quarto – e penúltimo – dia do Lions Live. As sugestões já foram adaptadas ao horário de Brasília.

8h55 – O que diferencia um bom trabalho de uma campanha genial

Em uma apresentação rápida, de 15 minutos, o presidente da AlmapBBDO, Luiz Sanches, explica quais são os princípios que devem guiar um jurado na hora de conceder um Leão a uma determinada campanha. Sanches será presidente de júri categoria Outdoor no Cannes Lions de 2021.

9h20 – O impacto da covid-19 em cada setor

Professor de marketing Escola de Negócios Stern, da NY University (NYU), Scott Galloway vai falar sobre os impactos da crise do covid-19 em setores como varejo, mídia, serviços de saúde e tecnologia. A análise vai também destacar as ações de Google, Amazon, Apple e Facebook em meio à pandemia.

10h10: Agência independente da década

Quer saber qual foi a agência independente mais premiada da última década? O festival revela a empresa criativa não pertencente a um grande grupo de comunicação que teve mais impacto em Cannes Lions entre 2010 e 2019.

11h25: A crise pela visão de líderes globais em marketing

O presidente do conselho de Cannes Lions, Philip Thomas, se une a grandes líderes de grupos de comunicação – como Jean Lin (Isobar), David Droga (Droga5) e Mark Read (WPP) – para discutir a crise do covid-19 e os desafios de representação dentro da indústria criativa.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: