Rapidez da informação é tema que domina palestras do terceiro dia de Cannes Lions

Selic a 2%

Rentabilidade real da poupança entra no negativo. E-Investidor aponta alternativas

Rapidez da informação é tema que domina palestras do terceiro dia de Cannes Lions

Fernando Scheller

19 de junho de 2019 | 03h25

A necessidade de captar rapidamente a atenção da audiência, cuja paciência para mensagens pouco claras está cada vez mais curta, é um dos temas que permeiam as palestras desta quarta-feira, 19, no Cannes Lions – Festival Internacional de Criatividade. Então, vamos rapidamente às dicas do Estadão para o dia. No cardápio, há um grande “chefão” da mídia, os brasileiros do Burger King, a poderosa Sheryl Sandberg (do Facebook), “Financial Times” e a onipresente Netflix.

Fernando Machado, chefe global de marketing do BK, sobe ao palco de Cannes hoje (Foto: Soraya Ursine/Estadão)

1. Pequenas telas, grandes talentos (10h, Lumiére Theatre)

Ex-sócio da DreamWorks, ao lado de Steven Spielberg, o produtor Jeffrey Katzenberg está apostando em séries dramáticas de episódios de até 15 minutos para a audiência assistir em plataformas móveis, como celulares, enquanto se desloca para o trabalho ou para algum compromisso. O serviço Quibi já anunciou vários conteúdos e chega aos EUA e vai custar entre US$ 5 e US$ 7 (com ou sem publicidade).

2. Um segundo para capturar sua atenção (12h, Debussy Theatre)

Nessa palestra, o CEO da BBDO Worldwide, Andrew Robertson, vai falar sobre o fato de que as marcas têm literalmente um segundo para capturar a atenção de um consumidor em um mundo cheio de estímulos, telas e serviços de streaming. Ele defenderá que, hoje, qualquer coisa que dure mais de 15 segundos deve ser considerado um “formato longo”.

3. A constante reinvenção do Burger King (12h, Lumiére Theatre)

Os brasileiros Fernando Machado e Marcelo Páscoa, chefes globais de marketing do Burger King, vão falar sobre como marca de fast-food tenta se reinventar com a ajuda de diversas disciplinas: design, tecnologia e inovação em produtos. Tudo isso para evitar uma profecia que assombra a indústria há algum tempo, a morte da publicidade tradicional.

4. Sheryl Sandberg e a o inferno astral do Facebook (13h, Lumiére Theatre)

A executiva Sheryl Sandberg vem para o Cannes Lions mais uma vez para falar com a comunidade criativa. No entanto, o momento não é dos melhores para a rede social de Mark Zuckerberg, especialmente depois de um suposto e-mail do próprio fundador ter colocado em dúvida a forma como os dados dos usuários estão sendo utilizados.

5. A cobrança por mais efetividade (15h30, Audi A)

O ‘Financial Times’ fez uma pesquisa com seus leitores corporativos e concluiu que os conselhos de administração das empresas são pouco afeitos a investir em propostas de comunicação que visam a saúde de uma marca no longo prazo. O segredo estaria na criação de uma formato que mostre aos clientes os ‘links’ entre criatividade e efetividade na geração de negócios.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: