Rede francesa de confecções Kiabi abre operação de e-commerce no Brasil

Rede francesa de confecções Kiabi abre operação de e-commerce no Brasil

Fernando Scheller

23 de julho de 2019 | 10h29

A rede francesa de confecções Kiabi, que estreou no Brasil no ano passado, com uma loja no Shopping Ibirapuera, está abrindo uma operação de e-commerce no Brasil. A companhia, conhecida pelos preços competitivos, tem apenas duas lojas no País, ambas em São Paulo: a do Ibirapuera e outra no West Plaza Shopping.

Loja da Kiabi, no Shopping Ibirapuera, em São Paulo: nova operação de e-commerce (Foto: Kiabi)

Em um primeiro momento, o site de vendas pela internet vai funcionar apenas em São Paulo, mas a ideia é que, até outubro, todo o País passe a ser atendido. O movimento na internet vem um ano depois da abertura da primeira loja no País, em agosto do ano passado. A companhia pertence à família Melliez, mesmo grupo francês dono da Decathlon, de materiais esportivos, e da Leroy Merlin, de construção.

Para o consultor de varejo Alberto Serrentino, da consultoria Varese, a Kiabi parece estar “testando as águas” do mercado brasileiro com suas duas lojas e com as vendas pela internet. “É uma operação muito pequena e que, nesse patamar, não tem chances de ser lucrativa.”

Histórico. Na França, seu país de origem, a Kiabi é conhecida como uma rede preços acessíveis. A maioria de suas lojas está localizadas em shoppings mais distantes dos grandes centros – há unidades da empresa em centros comerciais nos arredores de Paris, por exemplo. Em 2018, em entrevista ao ‘Estado’, a empresa disse querer abrir 40 lojas em cinco anos. Em 2019, porém, não há previsão de novas aberturas de pontos de venda físicos.

Criada em 1978, a marca tem cerca de 300 lojas na França, onde é a segunda maior rede de vestuário e líder no segmento de jeans de baixo custo, segundo a consultoria Euromonitor. A cadeia, de preços populares, tem mais de 500 unidades em 15 países, a maioria deles na Europa. Nos últimos anos, a empresa tem aberto unidades em países em desenvolvimento, como a Argélia.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Kiabivarejoe-commerceLeroy MerlinDecathlon

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.