coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Força de Expressão

nayarasampaio

17 de maio de 2013 | 19h57

“Precisamos repensar conceitualmente a Rodada Doha. (…) Esquecer o que gostaríamos de ter na rodada, para ver o que é possível ter na rodada. Se formos bem-sucedidos, a agenda da organização vai correr com mais fluidez.”

Roberto Azevêdo, novo diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), ao dizer que seu maior desafio será a retomada da Rodada Doha, cujo objetivo é reduzir as barreiras comerciais no mundo.

17 de maio de 2013

Leia mais: Retirada do protecionismo no mundo deve ser lenta, diz Azevêdo

Tudo o que sabemos sobre:

omcRoberto Azevêdo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: