Força de Expressão

Estadão

30 de julho de 2010 | 15h59

“Não há nenhum tipo de concorrência entre clientes para tomar crédito com os recursos disponíveis. Atualmente, temos folga entre R$ 100 bilhões e R$ 110 bilhões para novos empréstimos.”

Marcos Vasconcelos, vice-presidente de controle e risco da Caixa, descarta qualquer problema relacionado aos altos empréstimos concedidos pela instituição à Petrobrás. A petroleira já responde por 4% da carteira de financiamento do banco estatal.

30 de julho de 2010

Leia reportagem aqui

Tudo o que sabemos sobre:

Caixa; Petrobrás; endividamento; pré-sal

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.