Força de Expressão

Bianca Pinto Lima

25 de outubro de 2010 | 16h36

“Nos colocamos entre dez países com maior quantidade de cotas (no FMI). Saímos de uma posição subordinada para de protagonistas. (…) Até 2014 haverá reformulação da cota e, como o Brasil deve avançar mais, devemos ter uma nova posição mais favorável”

Guido Mantega, ministro da Fazenda, ao afirmar que a reforma de cotas pela qual passou o FMI não é a ideal nem a definitiva, mas já é um avanço.

25 de outubro de 2010

Leia aqui a íntegra da matéria

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.