As pedaladas de Dilma
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

As pedaladas de Dilma

Nos últimos dias, a presidente foi filmada e fotografada pedalando sua bicicleta em Brasília. Em tempos de condenação pelas "pedaladas fiscais" de seu governo, a prática ganhou leitura política. Confira especial do Estadão para entender e descobrir mais sobre o assunto que domina o noticiário econômico:

João Villaverde

03 de junho de 2015 | 08h15

A presidente Dilma Rousseff foi vista dando voltas em sua bicicleta por cinegrafistas da TV Record no último sábado (30/05) pela manhã, aqui em Brasília. Três dias depois, na terça-feira cedo, foi a vez do repórter-fotográfico André Dusek capturar a imagem abaixo, onde a presidente aparece novamente pedalando nas proximidades do Palácio da Alvorada, sua residência oficial.

Dilma pedalando sua bicicleta em Brasília, acompanhada de segurança. Foto de André Dusek/Estadão

Dilma pedalando sua bicicleta em Brasília, acompanhada de segurança, na manhã de 02/06. Foto: André Dusek/Estadão

Dilma pedalando surgiu como piada pronta para aqueles que acompanham de perto as “pedaladas fiscais” feitas pelo governo chefiado por ela. Mais uma vez, o tema ressurgiu (basta ver a seção de cartas de leitores nos jornais ou os comentários em sites, blogs e nas redes sociais).

O Estadão publicou nesta semana em seu site material muito especial sobre as pedaladas. O que são? Como foram investigadas? Como está a questão jurídica e política envolvendo até um pedido de ação penal feito pela oposição diretamente ao Procurador-Geral da República (PGR), Rodrigo Janot?

O especial conta com textos, animações e uma cronologia das pedaladas. A linha do tempo conta com nada menos do que 40 reportagens, desde o início, no fim de 2013, até a mais recente, de maio de 2015. O leitor pode conferir data por data o desenrolar dessa cobertura, com pequenos resumos de cada reportagem e uma imagem, além de links individuais que levam até a reportagem original.

Convido o leitor do blog a acompanhar, clicando aqui –> As ‘Pedaladas Fiscais’ do governo Dilma

****

O material ficou realmente especial.

Este é o resultado de um trabalho coletivo. Aproveito aqui para agradecer o brilhantismo e o empenho de Regina Elisabeth, que fez a revisão de infografia, Marcos Muller, responsável pelas animações, Fabio Sales, que dirigiu a arte, e a equipe de webdesign: Carlos Marin, Renan Kikuche, Tiago Henrique e Vinicius Sueiro. Agradeço também a Bianca Lima Pinto pela coordenação.

****

Atualização de 04/03/2015

A linha do tempo das pedaladas fiscais no especial multimídia é dinâmica. Ela será atualizada sempre que uma nova reportagem sobre o assunto for publicada no Estadão. Hoje, por exemplo, o jornal publica uma informação nova: o governo federal montou uma operação, desenhada pelo Advogado-Geral da União (AGU), Luís Inácio Adams, para evitar que o caso das pedaladas contagie o julgamento das contas federais referentes a 2014  pelo TCU.

Anualmente, o TCU julga as contas do governo federal. Quase sempre, o TCU aprova as contas, mas faz ressalvas pontuais. Foi assim em todos os anos, inclusive no ano passado. Agora, no próximo dia 17 de junho, o TCU vai julgar as contas referentes a 2014. Só que o mesmo TCU condenou, de forma unânime, o governo Dilma Rousseff pela prática das “pedaladas fiscais”. Como aprovar as contas tendo esse precedente? Uma reprovação – inédita – poderia criar uma nova crise e isso é tudo o que o governo quer evitar.

A estratégia de Adams consiste em usar as próprias defesas que o governo vai encaminhar ao TCU para o caso das contas. Como as defesas das 17 autoridades culpadas pelas pedaladas chegará ao tribunal entre os dias 5 (amanhã) e 15 (na antevéspera do julgamento das contas federais), Adams avalia ser “precipitado” que o TCU reprove as contas do governo sem antes ter acesso pleno ao contraditório, no caso das pedaladas.

Vamos ficar de olho.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.