Projeções para inflação pioram na primeira Focus após Copom

Josué Leonel

22 de março de 2010 | 17h30

Pode ter sido mera coincidência, mas o fato foi que as expectativas para a inflação pioraram após o Banco Central ter decidido manter a taxa Selic estável na reunião do Copom da semana passada. A pesquisa Focus divulgada hoje revelou aumento nas projeções para o IPCA tanto em 2010 quanto 2011.
 
Para 2010, a mediana das previsões dos analistas subiu de 5,03% para 5,10%, situando-se agora 0,60 ponto porcentual acima do centro da meta, de 4,50%. Para o próximo ano, a estimativa avançou de 4,60% para 4,70%, enquanto a projeção suavizada para o IPCA nos próximos 12 meses passou de 4,55% para 4,60%.
 
A alta da inflação em 2010 está sendo limitada pela queda dos IGPs no ano passado. Em 2011, contudo, este efeito benigno não deve se repetir. Na pesquisa Focus divulgada hoje, o mercado elevou a projeção para o IGP-DI em 2010 de 6,24% para 6,74%. Os analistas também elevaram a projeção para o crescimento do PIB neste ano, de 5,45% para 5,5%, e manteve em 4,5% a estimativa para 2011.
 
Em relação aos juros, o mercado não alterou suas estimativas. Os analistas mantiveram inalterada a aposta de que a alta da Selic vai começar na reunião do Copom de abril, com elevação de 0,50 ponto porcentual. Também foi mantida a previsão de que a Selic vai fechar 2010 em 11,25%. Qualquer alteração na projeção para a taxa de juros fica na dependência da ata do Copom, que será divulgada na quinta-feira. O documento trará as razões pelas quais o Banco Central decidiu manter a Selic estável, além dos motivos que levaram três diretores da instituição a votar pela alta de 0,50 pp.

Tudo o que sabemos sobre:

CopomInflaçãoJuros

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.