Adeus ao “AAA”

José Paulo Kupfer

21 de novembro de 2012 | 16h49

A propósito do rebaixamento (não do Palmeiras), mas da nota dos títulos da dívida soberana da França, pela agência de classificação de riscos Moody´s, vai o vídeo que gravei ontem, na TV Estadão. Títulos “AAA” não combinam com uma economia global ainda superendividada.

Mas, quando não pode caçar papéis triple A, nem por isso o caçador desistirá de caçar. Seu alvo de caça agora serão os papéis AA+. O que essa dança de letrinhas apenas indica é que os riscos aumentaram e, para quem carrega dívidas, governos incluídos, os custos de carregá-las também.

A experiência do rebaixamento da nota de títulos americanos pela S&P, em agosto de 2011, também de “AAA” para “AA+”, é uma boa referência. O que aconteceu então? Resposta: praticamente nada.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.