Compulsório: por que voltou?

José Paulo Kupfer

25 de fevereiro de 2010 | 20h26

O Banco Central deu por encerrada a crise global no Brasil e retomou os recolhimentos compulsórios sobre os depósitos bancários. A mensagem embutida na medida é a de que o ritmo da atividade econômica ameaça passar da conta e a de que o crédito, um dos motores desse aquecimento, já tem de ser contido.

Perfeito. O BC tem informações que os mortais comuns não têm sobre o que se passa na economia. Mas nem sempre as interpretações que sua diretoria faz dessas informações são consensuais. O aquecimento da demanda e o calor no crédito, neste momento, são alguns dos itens da conjuntura sobre os quais há avaliações divergentes.

Gravei nesta quinta-feira um vídeo para a TV Estadão detalhando um pouco esse assunto. Veja:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.