Economia americana fica parada

José Paulo Kupfer

28 de abril de 2016 | 13h58

A primeira prévia do comportamento da economia americana, no primeiro trimestre de 2016, ficou ligeiramente abaixo das projeções. A expansão não passou de 0,5% quando as estimativas era de que o aumento fosse de pelo menos 0,7%.

Na verdade, em relação ao último trimestre de 2015, o PIB americano ficou praticamente estagnado. Esse crescimento de 0,5% é a expressão anualizada da evolução da atividade econômica no período. Calculado conforme faz o IBGE com a variação do PIB brasileiro, a economia americana avançou pouco mais de 0,1% no primeiro trimestre.

A atividade econômica vem perdendo ritmo desde o segundo trimestre do ano passado. No primeiro trimestre deste ano, embora o mercado de trabalho esteja mostrando resistência e o começo do ano seja normalmente mais fraco do que o último quarto do ano anterior, consumo e investimento cresceram menos do que nos anteriores, sinalizando menos dinamismo à frente. A tendência explica também a acomodação da inflação, ainda em níveis muito baixos, embora os núcleos estejam mais pressionados do que os índices cheios.

O Federal Reserve não tinha a informação final, mas dispunha de indicações claras dessa tendência de freio na atividade econômica ao decidir, na quarta-feira, manter a taxa de juros de referência inalterada entre 0,25% e 0,5% ao ano. A trajetória de valorização do dólar também contribui para a manter inalterada a taxa de juros.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.