Fermento do bolo

José Paulo Kupfer

25 de abril de 2011 | 20h29

O Tesouro Naconal divulgou nesta segunda-feira um novo aumento na dívida pública federal. Em março, o estoque da dívida superou R$ 1,6 trilhão, com um aumento de R$ 24 bilhões, em um mês. Um quinto desse incremento veio da última parcela do empréstimo para capitalizar o BNDES em 2010. Outros R$ 16 bilhões, ou dois terços do aumento, foram provocados pela absorção de juros ao estoque da dívida.

As projeções do Tesouro apontam para um adicional de até R$ 236 bilhões em 2011, o que levaria a dívida federal para perto de R$ 2 trilhões, no fim do ano. No ano passado, a dívida federal fechou abaixo de R$ 1,6 trilhão. Há três anos, mal passava de R$ 1 tri.

Operações de capitalização de Petrobras, BNDES e quetais engrossam o bolo da dívida pública. Mas o fermento dos juros faz a massa crescer que é uma beleza.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.