É sério? 19 de outubro – Dia Nacional da Inovação

Claudia Miranda Gonçalves

18 de outubro de 2019 | 10h00

Andrea Nery

Por Andrea Nery

Neste dia 19 é comemorado, aqui no Brasil, o Dia da Inovação. Não sei sobre vocês, mas meu calendário e minha rede social está repleta de lembretes sobre o “DIA do(a) XXXXX”! Onde o XXXXX assume as mais diversas formas, provavelmente refletindo nossa necessidade de reconhecer da pluralidade cultural existente: (Dia Nacional das Abelhas (03/10), Dia Nacional do Mar (12/10), Dia Mundial do Chocolate (07/07)).

Quando então penso sobre o Dia da Inovação, fico refletindo o que isso pode significar: neste dia deveríamos comemorar a inovação? Deveríamos estimular a inovação? Valorizar a inovação? Lembrar da inovação?

Decidi compartilhar minha reflexão com vocês, quem sabe com isso possamos chegar ao que isso significa e entender como olhar para o dia 19 de outubro com outros olhos! Começo com uma constatação: quando consultamos o conceito de inovação, nos deparamos com definições diferentes de especialistas no tema, o que nos dá uma liberdade, mas, também gera certa confusão.

 

O que é Inovação?

Particularmente, gosto do conceito que inovação é o processo criativo, transformador que provoca uma ruptura impactando a qualidade de vida e o desenvolvimento humano e, com ele seguirei minha reflexão.

A inovação é um processo, e está inserido em um contexto maior a serviço de um propósito. Como um processo cuja qualidade é criativa e transformadora, a inovação exige que tenhamos desenvolvidas habilidades individuais e de grupo específicas.

 

  • Para criarmos, precisamos estar conectados e muito presentes. Atentos ao que sentimos, ao que ocorre a nossa volta, as necessidades emergentes do nosso sistema. Precisamos perder o medo do fluir de ideias.
  • Para transformar, precisamos nos libertar de nossos padrões e lentes, e nos abrir para provar novos óculos. Ter uma escuta sem julgamento. Ao julgarmos usamos nossas lentes e eliminamos a possibilidade de construir algo que valorize e respeite novas maneiras de pensar.
  • Para gerar a ruptura, é necessária uma certa ousadia, com visão do propósito, mas com foco nas perguntas, as perguntas que nos tiram do lugar comum, as que melhor definem o desafio e não congelam a solução.
  • Como processo, para ser criativo e transformador, além de disciplina, ele precisa de flexibilidade para cometer erros, aprendizagem rápida, e mais do que resiliência, que a cada dificuldade se saia fortalecido e preparado para o recomeço.

 

Os envolvidos no processo precisam de inspiração, e mobilização a partir das habilidades acima. O impacto na qualidade de vida e no desenvolvimento humano será alcançado por meio das escolhas que serão feitas para viabilizar e trazer a vida a solução que emergiu.

A inovação sempre esteve presente na evolução humana. Não é novidade que é preciso inovar para sobreviver! Muitos são os exemplos de empresas que fecharam por não inovarem, e empresas se debatendo com a dificuldade de implantar uma cultura de inovação.

As empresas são organismos vivos, e nós somos o recurso e o objetivo final de qualquer empresa, então isso não tem a ver somente com as empresas…

O que eu e você estamos esperando para nos preocupar com nossa sobrevivência e longevidade? O que precisamos resgatar e trazer à tona? Nos perdemos no caminho, e esquecemos as habilidades que foram, e serão vitais para nossa sobrevivência?

Para isso afinal, talvez este 19 de outubro, nos sirva: temos que ser os protagonistas de nossa história, e entender o que deixamos para trás a ponto de atribuir no calendário uma data exclusiva para inovação. Que habilidades você precisa resgatar ou valorizar para viver sua razão de ser, e se manter longevo? Que significado este dia terá no SEU calendário?

Com este olhar desejo a você um Feliz Dia da Inovação!

Tudo o que sabemos sobre:

inovaçãopropositoikigai

Tendências: