Mãe: a primeira líder

Claudia Miranda Gonçalves

13 de maio de 2019 | 11h32

Texto por Livia Zillo

 

Acredito que a profissão mãe é a mais demandante. A mãe organiza a casa, faz compras no mercado, pensa no que todo mundo vai comer, leva os filhos pra escola, faz a lição de casa com eles, organiza viagens, faz as malas, entre outras dezenas de coisas, e ainda muitas vezes ainda trabalha fora e desempenha seu papel profissional. A mãe ainda tem que ser esposa, e não pode se esquecer de si própria, portanto também precisa ser mulher.

Romantismos do maternar à parte, vamos olhar pra essa profissão mãe com um olhar mais analítico.

A mãe é o centro. Tudo gira em torno dela. Os filhos, o marido, a cachorra, estão sempre aguardando um direcionamento, um posicionamento. É a mãe que reúne a família e distribui as tarefas pra cada um. É ela também que escuta cada um dos seus colaboradores, escuta suas críticas, suas sugestões, suas ideias e então decide o que fazer com isso. É a mãe que junta o seu time para alcançar um objetivo maior – como realizar uma viagem – é ela que motiva e demonstra todos os pontos positivos desse novo projeto, engajando todos os envolvidos. É a mãe também que dá os feedbacks, e faz isso com cautela e sempre com ternura.  É a mãe que cobra resultados, cobra as mudanças e os acordos combinados, é ela que determina as responsabilidades e com muita esperteza sabe exatamente até onde desafiar seu colaborador. É ela que está ali para amparar quando algo sai errado, tem sempre um ombro e uma palavra certa para oferecer quando alguém está desmotivado, triste ou frustrado. A mãe defende sua equipe, ela tem um posicionamento de caráter e de honra que permite entender quando sua equipe errou e tomar também responsabilidade por esse erro, oferecendo ajuda para melhorar juntos.

Somos todos líderes em nossas vidas, de um jeito ou de outro e se você leu o texto acima balançando a cabeça concordando com os pontos levantados, você se lembrou da sua mãe, ou da sua esposa ou da própria mãe que você é, e você agora tem o exemplo deste texto e mais o seu exemplo de vida para se apoiar e se tornar um líder melhor. Observar onde está atuando como um líder de sucesso e também perceber onde poderia melhorar.

Para se tornar um bom líder não é necessário fazer todos os curso de liderança ou ler todos os livros sobre o assunto, o ideal é espelhar-se em exemplos de liderança que ressoam com você, e a nossa mãe – como a nossa primeira líder – tem muito a nos ensinar, além de escovar os dentes e nos lembrar de carregar o guarda-chuva.

 

Livia Zillo mãe do Lucca, empreendedora, sócia da Claúdia Gonçalves na Ikigai, enérgica e comprometida com o “esclarecer”. Sem rótulos, e em tom de bom humor espontâneo e uma postura que provoca a escuta ativa e a fala presente, essa coach com MBA em Gestão de Projetos, formação em Coaching Ontológico, Liderança e Neuro-sistêmico, e especialista em linguagem corporal, conecta a sua contribuição para o mundo com as relações do comportamento humano.

Tendências: