Você sabe o que é IKIGAI?

Você sabe o que é IKIGAI?

Claudia Miranda Gonçalves

30 de agosto de 2019 | 10h00

Tudo tem a sua razão de ser, inclusive o fato de escrever aqui no Lentes de Decisão desde julho de 2015 e nunca ter escrito nada sobre o IKIGAI.

Minhas sócias e eu escolhemos IKIGAI como nome da nossa empresa de consultoria e coaching porque tinha a ver com propósito, já que o propósito não é ‘objetivo, visão, missão’, mas sim aquela energia que ajuda cada pessoa e cada empresa a materializar de forma bem-sucedida a que veio ao mundo. 

Ou seja, o conceito IKIGAI é sistêmico até a raiz.

Não são poucas as razões que tenho para explicar por que, agora, resolvi escrever sobre o assunto.

Vamos começar com uma definição: o contrário de extinção é infecção – o que começa a ocorrer ou aparecer em excesso. Pois é, o termo PROPÓSITO começa a correr o risco de se tornar infecção, mais uma palavrinha da moda… 

Por outro lado, IKIGAI é milenar; portanto, não é que veio para ficar, ele já está por aqui há mais de mil anos. Já foi aplicado em diversas épocas e contextos, já se consagrou.

Tá bom, a filosofia (sim…mais que declaração de propósito) é do Japão, e eu só tenho a agradecer às pessoas que viajam, compartilham conhecimentos de diversas culturas e à globalização, por terem criado a oportunidade de trazer o IKIGAI para o ocidente.

O que tem tudo isso a ver com a gente?

O próprio conceito de IKIGAI nos ajuda a responder esta pergunta.

IKIGAI significa ‘razão de ser’, ‘arte de viver ‘e ‘felicidade de estar sempre ocupado’.

Realmente, não precisa gostar de sushi ou beber chá verde para aderir à filosofia. Claro que os japoneses inventaram algo com camadas e mais camadas de significado. Cada significado traz uma nuance diferente. Veja alguns deles:

Razão de ser – Qual é o chamado? O que me faz ser quem sou no mundo? Quais minhas paixões e como elas impactam o mundo?

Arte de viver – Cuido de mim? Tenho qualidade de vida? Tenho uma comunidade que me apoia e a qual eu apoio? Saúde, comunidade, exercícios, humor…Viver muitos anos vale a pena se for para viver bem. 

Felicidade de estar sempre ocupado – evolução contínua, tornar-se anti-frágil, a alegria do dia a dia, colocar amor no que faz….

Viu que conceito lindo?  Bem diferente de falar de visão e missão.

E é bem essa proximidade com a nossa realidade cotidiana que o IKIGAI promove. 

Assim, o IKIGAI é para ser vivido a cada dia, em cada interação, gesto, respiração, garfada, risada, atividade, choro, conversa. 

Por poder ser vivido junto com a vida, o IKIGAI não polui a mente.

O IKIGAI, por sua natureza, pode ser o remédio contra a infecção dos modismos, pois mantém o “centramento” de cada um com sua essência.

Sendo uma filosofia milenar, é natural que ela tenha também se ampliado para as empresas, e que se torne mais importante em um mundo que questiona a razão de existir de grandes corporações. 

Fica aqui um convite para leitura do próximo texto onde trarei uma reflexão sobre o que é o IKIGAI de uma organização.

Por enquanto, deixo você com duas perguntas para sua reflexão sobre o seu IKIGAI:

O que é tão importante para mim que quero ver mais disso no mundo?

Como posso, nos próximos 15 minutos (seja qual for a situação/ contexto), colocar mais do meu IKIGAI naquilo que estou fazendo?

 

Tendências: