Práticas para novos começos

Práticas para novos começos

Claudia Miranda Gonçalves

04 de janeiro de 2022 | 16h00

Por Andréa Nery

Começou o ano!!!! Mas também poderia ser o mês, a semana, o dia… cada momento na sua essência sempre é um começo.

Os começos são empolgantes, provocam frio na barriga, trazem um certo ar de esperança, e nos impulsionam. Sinalizam também o termino de alguma coisa e algumas vezes, antes do começo, somos tomados por momentos de reflexão e pausa.

E assim, entre o começo e o fim temos a magia da vida, onde tudo acontece, onde o que vale é como, com quem e o que estamos fazendo acontecer.

Sem fórmulas ou caminhos certos e errados a vida não para.

A experiência de muitos começos aumenta meu desejo por mais leveza e me leva a mudanças nas diferentes relações que vivo.

Compreendi que muitas pessoas passam pela nossa vida e ficam o tempo que precisam ficar, e apesar de as vezes querermos mais, ou querermos menos, não nos cabe controlar completamente. Este tempo é perfeito como ele é.

As pessoas que gostamos muito, aquelas com quem nos relacionamos, as que não gostamos, as que estão só de passagem – entendi que de alguma forma todas levam e trazem conexões que fazem sentido para nossa jornada.

Me dei conta das tantas vezes que carreguei o peso por decidir ignorar, adiar ou persistir, e de outras tantas por assumir que sempre teria tempo e oportunidade para mais um encontro que não aconteceu.

Por isso tenho vivido o presente em ações mais significativas para transformar minhas conexões.

Aprecio com sinceridade as coisas simples, o sorriso de alguém que cruzou meu caminho, o tempo recebido para uma escuta, uma entrega, um café.

A arte de apreciar está em não tomar como certo que você sempre poderá viver estes momentos. Saber que a escolha de alguém para tornar seu dia melhor é única.

Celebro com alegria a caminhada, o encontro inesperado, a conclusão de uma etapa, a superação de um desafio, ou o fim de um longo dia.

A arte de celebrar está em reconhecer o significado de viver. Respirar e deixar que o contentamento provoque um sorriso aberto pela vida que acontece a cada troca com quem cruza nosso caminho.

Agradeço com amor as oportunidades, a capacidade de ser feliz, as gentilezas recebidas, os novos começos.

A arte de agradecer está em ampliar o olhar para as coisas que já tenho. Mudar a perspectiva para reconhecer a abundância que todos os dias está à minha frente.

Não aprendemos a apreciar, celebrar e agradecer. No começo parece que se trata de olhar para fora, mas ao contrário, se trata de olhar para dentro e reconhecer o que recebo, o que conquisto, o que tenho.

Posso dizer que vale a pena começar com a oportunidade de dar um sentido diferente para suas relações vivendo estes verbos.

Pode ser em casa, e com amigos próximos. Identifique o que está aí para ser apreciado, celebrado e agradecido e faça.

Não deixe para amanhã!

Mas sabe aquele colega que fez alguma coisa diferente e especial para o seu dia, ou aquele chefe que fez você refletir e mudar a maneira de ver as coisas, ou o funcionário que presente e atento às necessidades do time, entregou seu melhor, pois é, aqui também você pode transformar.

Pratique e se deixe surpreender pelo impacto!

Este movimento humaniza as relações, transforma o ambiente, as conexões, e promove um ciclo virtuoso, seu sorriso vai gerar outros sorrisos, que vão gerar outros sorrisos…

E se precisar, pause, reflita e comece de novo, afinal pra fazer valer esta nossa vida tão rara e preciosa somos presenteados todo tempo com a um novo momento para ser feliz.

Feliz começo novo!!!!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.