RH estratégico: benefícios, desafios e um aliado da mudança

RH estratégico: benefícios, desafios e um aliado da mudança

Claudia Miranda Gonçalves

06 de dezembro de 2019 | 14h46

Por Livia Zillo

O Recursos Humanos Estratégico é uma abordagem que endereça desafios do negócio e faz uma contribuição direta para objetivos de longo prazo. O princípio mais importante do RH Estratégico é melhorar a performance do negócio e manter uma cultura que inspira inovação e trabalha para ganhar uma vantagem competitiva.

Historicamente o RH era apenas reativo ao que acontece dentro e fora da organização. As diretivas vinham de cima e o RH se ajustava de acordo, já o RH estratégico trabalha lado a lado ao Chefe de Operações para prever as necessidades dos colaboradores, a sucessão, e outras importantes informações que dão suporte à organização de uma maneira pró-ativa.

O maior benefício de um RH Estratégico é também o seu propósito:

“melhorar a performance organizacional através da integração e alinhamento da estratégia de negócio”

Possuir um RH estratégico é definitivamente uma vantagem competitiva, uma vez que ele reduz o absenteísmo, aumenta a satisfação no trabalho, aumenta o comprometimento do colaborador e a produtividade, qualidade, serviço, eficiência e satisfação do cliente, consequentemente aumentando os lucros.

Se você está se perguntando, qual tipo de RH a sua organização possui, aqui vão algumas informações pra te ajudar a fazer esta análise. As diferenças entre o RH operacional e o RH estratégico:

RH OperacionalRH Estratégico
AçõesAdministra as pessoasGerencia e direciona os esforços do colaborador para alcançar os objetivos da organização
ComportamentoReativoPró-ativo
AbordagemDesarticuladaCoesa
EscopoRelações dos colaboradoresRelações internas e externas
TempoCurto prazoCurto, médio e longo prazo
PreocupaçõesCapital e produtosPessoas e conhecimento
MudançaSegueInicia
ResponsabilidadeCentro de custoCentro de investimento
ControleSegue as políticas e procedimentos de forma burocráticaÉ orgânico e flexível, opera de acordo com as necessidades do negócio e do ambiente

 

No mundo de hoje, na rapidez em que os negócios estão acontecendo, mudanças são inevitáveis, e possuir um RH estratégico é uma das maneiras mais seguras de garantir que estas mudanças aconteçam minimizando resultados adversos. As mudanças em políticas, processos, produtos, mercado, cultura e missão dependem do RH em muitos níveis. E é por isso que os departamentos de RH precisam superar suas ideias e desconfortos para atingir resultados a longo prazo.

Mudanças são difíceis. O RH Estratégico tem sido tema de discussões há décadas mas continua a desafiar os profissionais de RH, devido às suas resistências e outras forças. Entre esses fatores estão, 1) O medo de fracassar – uma vez que mudar para um RH estratégico é uma mudança significante para as pessoas da organização, podendo gerar o medo de ser incompetente; 2) Falta de comprometimento/cooperação – nem todos os colaboradores podem estar comprometidos e conflitos mal resolvidos também podem se apresentar como obstáculos para a nova abordagem de RH; 3) Desafios de recursos – podem existir limites de recursos e tempo; 4) Pressões externas – pressões imediatas econômicas e de mercado podem impedir a implementação de um RH estratégico.

No entanto, nem tudo está perdido. Para superar essas barreiras a liderança e a gerência sênior devem comunicar eficientemente os benefícios de um RH estratégico, talvez assim diminuindo o medo de fracasso, a falta de comprometimento e cooperação. Para lidar com o problema de recursos, a gerência sênior pode providenciar orçamentos apropriados e rearranjar tarefas para tornar o RH Estratégico factível. Por fim, planejar pode ser uma maneira de mitigar as pressões externas.

No momento em que as organizações enxergam que seu sucesso depende das pessoas que as constituem, fica fácil compreender que essas pessoas precisam ser geridas de uma forma estratégica, que O RH Estratégico é capaz de influenciar não apenas o desempenho individual, mas também o da empresa, estimulando a construção de relacionamentos estáveis e confiáveis, gerando confiança e prosperidade no sistema.

 

Tendências: