Simplesmente viva!

Simplesmente viva!

Claudia Miranda Gonçalves

05 de janeiro de 2021 | 10h30

Por Andréa Nery

Respire fundo.

Fundo o suficiente para perceber onde você está neste momento.

Inspire, e ao expirar observe o que está a sua volta, sem julgamento, sem expectativas: só observe.

A vida acontece neste movimento de inspiração e expiração e ela está em tudo que você vê a sua volta agora, não a um minuto atrás, nem um minuto a frente.

Tente inspirar e conter esta inspiração, segure este ar que lhe preenche o quanto puder…

… E chega um instante que a expiração arrebata tudo e manda embora o que você estava tentando conter!

E se desta vez tentar ficar “esvaziado” vai chegar o tempo em que a inspiração pede espaço e ocupa seu lugar, trazendo de volta o movimento.

Isso é vida, um vai e volta que se mostra nas mais diversas situações e relações que nos propomos a viver todos os dias.

As vezes tentamos segurar coisas que queremos que dure para sempre, mas nos escapam… as vezes queremos impedir que cheguem as coisas que vão nos incomodar, mas não conseguimos… somos todo o tempo convidados a mudar, a viver.

Tenho observado o que me traz energia e força para navegar com a flexibilidade necessária nos dias de hoje, e também tenho estudado as motivações das pessoas que me procuram com uma questão importante na busca de viver este movimento da vida com mais fluidez.

É interessante perceber como as coisas simples trazem vitalidade, entusiasmo e impulso, mas também como são as mais negligenciadas, principalmente quando as preocupações dominam os pensamentos, e um desejo obsessivo de alcançar um objetivo nos cega.

Ao mergulhar na questão vemos que algumas preocupações e objetivos surgem para nos distrair, nos distanciam do que é essencial, do que é importante, nos confundem, parece que estão ali para nos colocar a prova.

Para conseguir distinguir e entender nós experimentamos um paradoxo, quanto mais rápida e assoberbada está a vida, mais precisamos encontrar tempo para nos conectar conosco mesmos, e quanto mais complicada a situação, mais precisamos de espaço para focalizar o que importa.

Os obstáculos no caminho tiram nossa presença e nos desconectam da energia e entusiasmo que as situações corriqueiras e simples do dia a dia promovem.

Em tudo que começamos pode estar a nossa felicidade, mas as vezes focamos no lugar errado… e ao querer experimentar todas as coisas, no desejo de encontrar o prazer de viver, nos perdemos nas opções e não conseguimos usufruir da jornada. Mais do que provar muitas coisas o segredo pode estar em fazer escolhas simples.

O tempo e espaço para você permitem que busque estar inteiro e que encontre o fluxo para se movimentar com flexibilidade e congruência.

O brilho nos olhos e o grande “AHA!” de quem vai em busca de resolver uma questão quase sempre acontece quando ao observar sua história começa a notar que sua missão vem sendo cumprida mesmo sem você estar totalmente consciente dela.

Ela está nos encontros com amigos, no reconhecimento de um colega, nas tarefas concluídas, na mão estendida, nos aprendizados, realizações e conquistas.

E ao parar de se preocupar com essa busca e começar a observar a vida, e aprender a curtir as pequenas coisas do dia a dia, com as possibilidades que elas trazem, a jornada fica mais leve, as transições ficam mais suaves.

Agora, inspire e expire, traga para consciência este movimento automático que o mantém vivo, e com ele escolha colocar tempo e energia no que lhe traz felicidade.

O que vem a sua mente?

O que deveria ser sua prioridade agora?

Tenho aprendido que o sentido da vida é ser vivida!

Viva simplesmente!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: