Todos Juntos

Todos Juntos

Claudia Miranda Gonçalves

16 de abril de 2019 | 10h30

Por que você parou de dançar?

É isso mesmo que você ouviu, estou perguntando por que você não tem dançado mais? Era tão bom, não era? Você voltava para casa mais leve, com um cansaço no corpo, mas com uma alegria que deixava o sono mais profundo, mais intenso. E no outro dia, o corpo até podia fazer você se lembrar dos excessos, mas a cabeça olhava para tudo o que você precisava fazer com mais brilho e atenção. Não era assim?

 

 

Pois é, essa pode parecer uma pergunta boba e fora de lugar, mas desconfio que era uma pergunta que você precisava se fazer há muito tempo. Nunca foi de dançar? Então, pergunte-se por que você parou de escrever. Ou por que você deixou de correr. Ou então, por que você não costura mais. Não importa a ação, importa mesmo é o que fazia tão bem, e com tanta alegria, e por que você deixou de fazê-lo.

Por que estou perguntando? Porque tenho encontrado muitos líderes que estão planejando mais do que deveriam, que estão criticando mais do que deveriam, que estão exigindo relatórios complexos e exaustivos da sua equipe, que estão seguindo muito à risca os manuais. E que, por tudo isso, estão realizando menos do que deveriam. E quer saber mais, isto tem deixado as pessoas doentes, desestimuladas e sem energia para dançar, cantar, correr, costurar, nadar, escrever.

E tem solução? Você deve estar me perguntando. Claro que tem. Uma delas é fazer junto; todos juntos. E é este o convite que eu faço, hoje, para você: sente-se com a sua equipe em torno de um novo projeto. Envolvam-se no desafio a ser resolvido. Estipulem um tempo curto (quem sabe uns 3 ou 4 dias), façam uma imersão no “problema” e saiam deste encontro com a solução pronta: do começo ao fim. Talvez seja necessário procurar por um facilitador para ajudá-los nesta missão, uma pessoa que vai conectar, preparar o ambiente, prover os recursos etc, mas mesmo este facilitador deve ser envolvido no projeto como mais um protagonista. Como eu disse antes, é para ser um projeto em que todos fazem juntos e por fazer, entenda: pensar, planejar, estudar, solucionar, criar e executar.

Experimente e depois me conte se a experiência não foi muito parecida com a sensação de uma noite em que você se acabou de dançar, com os seus melhores amigos, em uma festa inesquecível.

Mais conteúdo sobre:

fluirfuturo do trabalhofelicidade