trechos de névoa

trechos de névoa

Claudia Miranda Gonçalves

12 de outubro de 2021 | 16h17

Nesse feriado prolongado e chuvoso me deparei com névoa, como se fosse um tule branco cobrindo partes dos prédios e das ruas. Essa névoa é formada quando a umidade resfria o ar, fazendo com que a temperatura do ar caia o suficiente para criar orvalho.  

A intermitência da névoa se mostrou uma metáfora interessante para nosso momento e experiência de viver uma ruptura prolongada em nossas vidas. 

Trechos de névoa 

Em um período prolongado de rupturas em vários níveis e sistemas, teremos dias de névoa que tornarão a distância encoberta por seu tule. Nem sempre podemos esperar a névoa se dissipar. Precisamos de algumas estratégias para atravessar os trechos imersos em névoa.

Algumas sugestões:

  1. Desacelere quando a sua visão estiver bloqueada ou reduzida pela névoa.  Conecte-se com os pequenos sinais que puder reconhecer pelo caminho, vá devagar e esteja presente na situação. Utilize seus sentidos e intuição para navegar. Sinta!
  2. Busque por pontos de apoio que lhe tragam segurança. Quando a névoa nos pega na estrada, além de dirigir mais devagar, nos orientamos pelas faixas no chão para garantir progresso com segurança. Quais são as faixas na sua estrada? 
  3.  Continue avançando. Já tive vontade de parar no acostamento quando a névoa parecia densa, mas ficar no acostamento nem sempre é seguro. Avançar exige adaptação (aprendizado), vulnerabilidade (não ter as certezas), e abandonar estratégias que não funcionam na névoa!  

Quando continuamos a jornada mesmo com névoa, em algum ponto ela se dissipa e recobramos a clareza. 

Reforçar a capacidade de deixar ir o que era previsível e continuar avançando para o futuro é uma habilidade essencial de liderança.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.