Regina Augusto

13 de março de 2017 | 16h28

Um aspecto interessante do SXSW é seu ativismo político e sua inclinação Democrata. Al Gore e o casal Barack e Michele Obama já subiram no palco do festival nos últimos anos. A edição de 2017 foi aberta pelo senador Cory Booker, uma promessa importante da oposição e teve uma sessão com o ex-vice-presidente Joe Biden. Agora, sob a era Trump, a organização do Festival tem dedicado boa parte do seu conteúdo a painéis para discutir o Jornalismo e o chamado Storytelling Criativo. Notícias falsas e as mudanças na cobertura da imprensa causadas pela eleição de Donald Trump são alguns dos temas recorrentes.

Sxsw dean baquet

Dois painéis mostraram aspectos diferentes e antagônicos da imprensa livre nos EUA e seus desafios. O primeiro foi com o Editor Executivo do New York Times, Dean Baquet, uma das figuras mais influentes do jornalismo americano. Ao ser questionado se o NYT é realmente o inimigo do povo americano, como Trump disse ao assumir, Baquet não hesitou em chamar o presidente para o centro da questão de querer incendiar o país. “Eu pensei que era apenas um comentário escandaloso, porque ‘inimigo do povo’ é um termo histórico usado na literatura americana e política e implica uma certa atitude em relação a todos nós”.

Mas Baquet também apontou para um futuro não tão sinistro para o que ele chama de “media mainstream”. Nos dias que antecederam a eleição, o NYT foi “criticado pela esquerda e pela direita” por não perceber que Trump poderia ganhar. Mas em vez de comemorar a vitória, um dos primeiros atos do presidente eleito foi fazer um insulto, descrevendo o jornal como “o errante New York Times” em um tweet naquele fim de semana. “Eu acordei domingo de manhã e vi que o tom dos meus e-mails havia mudado dramaticamente. De repente, eu comecei a receber mensagens realmente de apoio.”

Baquet realmente acredita que a eleição Trump trouxe um novo oxigênio ao jornalismo. “De repente, a nossa missão ficou bem clara, é o que sempre foi: o grupo verdadeiramente independente que investiga o governo sem medo ou favor é a imprensa.”

SXSW -Nick Denton

No outro painel, Nick Denton, ex-CEO da Gawker Media, teve uma discussão muito interessante e intrigante com Jeff Goodby, co-presidente da Goodby & Silverstein Partners, enfocando a questão dos direitos da primeira emenda na era da internet (aquela que garante a todos o direito à liberdade de expressão), o futuro da distribuição de notícias, a liberdade da imprensa on-line e as forças sombrias que estão trabalhando para minar direitos consolidados.

Para aqueles que não sabem, a publicação do infame vídeo de sexo Hulk Hogan levou Denton a pagar US$ 31 milhões para resolver um processo judicial de Hogan que foi secretamente financiado pelo mega investidor do Vale do Silício Peter Thiel. Parte do acordo envolveu fechar a Gawker e vender alguns de seus outros sites de mídia para a Univision.

“A matéria sobre Hogan tinha falhas e provavelmente deveria ter sido um ensaio com menos vídeo para que funcionasse. O nosso ponto é que realmente valia a pena fazê-lo”, declarou em uma de suas primeiras aparições públicas desde a resolução do processo em novembro. Esse fato levantou questões sobre o poder dos bilionários para intimidar a mídia e moldar a cobertura de notícias a partir de seus interesses.

Denton disse que estava feliz por ter resolvido seu processo com Thiel antes de Donald Trump ter sido eleito presidente, chamando-o de “um momento de sorte dadas as circunstâncias”. Thiel, co-fundador do PayPal, e acionista do Facebook e da Palantir Technologies, é um fervoroso apoiador de Trump e seu conselheiro.

“Obviamente, Peter Thiel é uma das pessoas mais poderosas do país, é provavelmente mais sábio não estar em uma briga com ele neste momento. Sua fortuna é do tamanho do New York Times “, disse Denton citando a compra do Washington Posto por Jeff Bezos e o risco de o jornal ser usado em favor de sua agenda pessoal.

“Todos nós somos facilmente insultados, e quando temos uma chance, queremos retaliar contra esses insultos. A parte preocupante foi que os bilionários são os únicos com os recursos financeiros para fazê-lo “.

Ele reconhece a importância de apoiar as empresas de mídia, mesmo as publicações mainstream, como o New York Times. “Eles precisam se certificar de que permanecem financeiramente solvente para poder pagar seus processos”. Embora tenha sido bastante crítico do NYT no passado, Denton afirmou que agora é um assinante pagante do diário.

Mais conteúdo sobre:

SXSWNew York Times