Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Efeito bola de neve do desemprego no consumo

Márcia De Chiara

08 de junho de 2015 | 20h35

A segurança no emprego do trabalhador brasileiro está diminuindo a cada mês. Isso reduz a intenção de consumo, especialmente de itens de maior valor, como o carro e a casa própria.

No mês passado, 41% do brasileiros declararam em pesquisa nacional para avaliar a confiança do consumidor, feita pela consultoria Ipsos a pedido da Associação Comercial de São Paulo, que se sentiam muito menos e um pouco menos confiante em relação à segurança no seu emprego comparado com seis meses atrás. Em abril, 36% estavam nessa condição.

O medo de perder o trabalho, que agora já é nítido no avanço do índice de desemprego, não para de crescer desde novembro do ano passado, aponta a pesquisa. Em fevereiro último, pela primeira vez desde janeiro de 2010, quando a enquete começou a ser feita, a fatia de entrevistados inseguros com o seu emprego superou o porcentual daqueles que continuavam confiantes em relação à perspectiva de se manterem empregados.

Também aumentou em maio, pelo segundo mês seguido, o número de pessoas conhecidas que perderam o emprego que o entrevistado teve conhecimento. No mês passado foram 3,3 trabalhadores, contra 3,2 no mês anterior.

O temor de ficar desempregado bateu forte nas intenções de compra: hoje 59% dos brasileiros se dizem  muito menos à vontade para comprar a casa própria e o carro. Foi o maior resultado desse quesito na série iniciada em janeiro de 2010. Que diga o  resultado da indústria automobilística que até maio registra queda de cerca de 20% nas vendas

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: