Dez destaques na largada, dois Leões de Ouro

Dez destaques na largada, dois Leões de Ouro

Marili Ribeiro

20 de junho de 2011 | 12h52

Turma da DM9DDB festeja Leão de Ouro

Com dois Leões de ouro e dois de prata e seis de bronze, a propaganda brasileira faz sua estreia na premiação da 58ª edição do Cannes Lions Festival Internacional de Criativiadade. É um bom placar na busca pela superação dos 58 Leões conquistados na competição do ano passado.

Há boas promessas a caminho. Nas listas prévias – nas quais os jurados de cada categoria (são 13 em disputa) fazem uma primeira seleção -, o Brasil emplacou várias peças. São 99 em anúncios impressos (Press Lions), 72 em outdoor, 15 em planejamento de mídia e mais 10 spots de rádio. Quantas desses trabalhos vão se sair vitoriosos é motivo de todo o tipo de especulação. Mas, como só valem os resultados oficiais, só amanhã os organizadores chancelam os Leões que viajam para o Brasil.

Quem levou

A atual premiação é uma legítima teia de possbilidades. As que saíram  primeiro são as das ações promocionais, aqui na costa francesa denominadas de Promo& Activation Lions. Na categoria, o Brasil ganhou dois Leões, ambos conquistados pela agência Ogilvy. Os dois  casos vitoriosos são bem conhecidos por quem frequenta as redes sociais, pois chamaram atenção e provocaram muitos comentários e repasses.

Um deles é o do “Manobrista Bêbado”, criado para os clientes  Bar Aurora & Boteco Ferraz, em São Paulo. É um Leão de Prata, e uma típica peça para ganhar prêmios feita no melhor estilo da câmara indiscreta que surpreende uma atitude pouco usual. A outra, que ganhou bronze, é  também humorada. “Controle dos Pais” . Foi realizada para o canal de televisão BandSports. Nela um mecanismo baixado no computador controla as imagens que as crianças vão acessar sobre times de futebol. Assim, os pais podem vetar gols do  adversário de seu time de coração. Para quem conhece o fanatismo brasileiro por futebol, essa ação faz todo o sentido. 

Com a expansão das redes sociais, não existem mais peças fantasmas em disputa em Cannes. No passado, elas assobravam o festival por serem ideias ótimas, porém sem veiculação em mídia paga, o que inviabilizava a entrada na competição. Mesmo assim, alguns profissionais tentavam exibir a peça. Isso gerou muita crítica e alguns problemas. Mas, agora com as redes sociais que são plataformas de mídia, mesmo clientes com pouco ou nenhum verba topam participar de ideias propostas em troca de exposição. Não há dúvida que as duas peças da Ogilvy são sucesso de audiência na rede social, ainda que para clientes pequenos.

Os “Ouros”

A outra categoria também  já definida  nos primerios dias garantiu seis Leões para o Brasil. É a chamada Direct Lions, ou ações de marketing diretor. Entre elas está um Leão de ouro para a agência DM9DDB. Aliás, o trabalho que ganhou ouro também levou um Leão de prata. É que Cannes Lions subdivide a categoria em vários segmentos. Complicado de entender para quem não é do meio, mas uma maneria de contemplar mais trabalhos.

O case premiado é a “Volta Ferrorama”, realizado pra a empresa de brinquedos Estrela. Um dos prêmios se deu na subcategoria “e-commerce, marketing online e retenção de marca em mídia social”. O outro na suvdivisão “lançamento de produto”.

A agência Ogilvy aparece aqui em Direct novamente com um prata e um bronze. O primeiro para o já vitorioso em Promo, “Manobrista Bêbado”, e outro para a ação “Cartas perdidas para o Papai Noel”, realizado para a Coca-Cola.

O último Leão de bronze na categoria de marketing Direct ficou para a agência AgeIsobar pelo trabalho “Nós entregamos seu download”, para a empresa de vídeos Cine 24 horas. Foi uma ação que, novamente, só entende quem conhece as dificuldades vividas no Brasil com o atraso na implatnação da banda larga. A agência inventou um blog onde se podia baixar filmes de graça. Quem tentava, era agraciado com a visita de um motoboy para entregar o DVD em casa. Não é preciso lembrar que baixar um arquivo pesado leva horas ou até dias no Brasil.

Relações Públicas

O outro Leão de Ouro do Brasil nessa primeira leva de prêmios ficou com a categoria PR, ou relações públicas. Aqui a originalidade de profissionais de criação de agências diferentes garantiu o prêmio. Eles se juntaram em torno do lançamento de uma música feita em parceria entre a banda Skank e seus fãs.

Pedro Gravena, diretor de criação da agênciaClick Isobar, Caio Mattoso, redator da DM9DDB, e Rodrigo Mendes, diretor de arte da DM9DDB, chamaram o case que inscrevem em Cannes de Dontrythis. No trabalho, fãs eram convidados a gravar em vídeo (mais de 200 foram enviados), tocando diferentes instrumentos para a base da canção (chegaram a 30 mil versões). No final,  montaram um vídeo em que se misturam fãs e integrantes do Skank. Uma legítima criação coletiva que está no site: www.skankplay.com

O outro Leão em PR, só que de prata, coube a empresa FSB Comunicações e foi realizado para o Governo do Rio de Janeiro. Na ação em mídias sociais foram atingidos mais de “12 mil seguidores no Twitter”, segundo contou o jurado brasileiro na categoria, Ronald Mincheff. “Foi uma mobilização que interessou muito os jurados. Ele se surpreenderam com as diferenças sociais dos moradores da cidade cartão postal do Brasil e acharam interessante a possibilidade deles expressarem opiniões em relação às necessidades de decisões sobre controle da violência na cidade nas redes sociais”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.