Ela virá promover a Devassa

Marili Ribeiro

10 de fevereiro de 2010 | 17h35

Até que a sacadinha seria bacana. Afinal, a moça leva, segundo o que se divulga a seu respeito na mídia global, uma legítima vida de devassa. Repleta de festas de arromba, bebedeiras e escândalos. Mas não será possível associar a socialite americana Paris Hilton à nova linha de cervejas de massa “Devassa Bem Loura” (aliás, esse rótulo pretende não prejudicar a marca mãe, a original Devassa que ganhou mercado se vendendo como cerveja artesanal). Ela não será garota-propaganda do Grupo Schincariol. Outras louras estão sendo avaliadas.

Paris Hilton, herdeira da famosa rede de hotéis, veio para o Carnaval no Rio e aproveitou para faturar mais algum, dando o ar da graça no Camarote da companhia que, agora, também passa a se chamar Devassa. Para emprestar seu charme à ação teria cobrado US$ 700 mil (ninguém confirma). O diretor de marketing da Schincariol, Luiz Claudio Taya, apenas diz que ela sabe perfeitamente o sentido da palavra Devassa. E, para ele, a palavra tem um sentido bem mais lúdico do que pejorativo.

Dona da popular marca Nova Shin, que emplacou no Nordeste, mas que patina no Sudeste _ o mercado consumidor de maior poder aquisitivo dentro do Brasil, que é o quarto mercado mundial em consumo de cerveja –, a Schincariol carecia de um produto para disputar espaço com as concorrentes Bohemia, Skol, Brahma e até mesmo a holandesa Heineken. Afinal, no mercados de maior poder aquisitivo, a Nova Shin não agrada. Com investimentos de R$ 100 milhões, a empresa vai testar a possibilidade de ganhar mercado com a nova marca. A ‘Devasse Bem Loura’ será distribuída embalada em garrafas de 600 ml e latas de 350ml, no Rio e em São Paulo. Será fabricada nas unidades de Macacu (RJ) e Itu (SP). O resto do País vai aguardar a novidade.

A marca Devassa estará em todos os pontos da avenida do Samba, a Marquês de Sapucaí no Rio, como a cerveja oficial do sambódromo. A marca também entra no sambódromo do Anhembi, em São Paulo, depois de ter fechado patrocínio para o carnaval paulistano, ocupando o lugar que foi da Brahma.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.