Feira Livre no roteiro das marcas

Marili Ribeiro

21 de agosto de 2010 | 16h15

Ohellmnns

 

Algazarra das feiras livres, com os vendedores fazendo pregões de seus produtos, entrou no roteiro das grandes marcas na tentativa de chegarem mais próximo do consumidor. Dois atores, caracterizados como feirantes, foram instruídos a interagir com os fregueses, repassando receitas de bife acebolado preparado com maionese, nas barracas que comercializam carne e cebola. Como quem não quer nada, eles ainda entregavam um folheto com o modo de preparo, convidando as pessoas a experimentarem o prato em casa.

A ação foi iniciativa da Unilever, dona da marca de maionese Hellmann’s, que, aliás, não é vendida em feira ocorreu. Foram15 feiras na Grande São Paulo e no Mercadão Municipal da cidade entre julho e agosto. A aceitação foi boa. Tanto que feirantes garantiram que venderam entre 20% e 30% a mais cebola graças ao movimento gerado pela ação. Com isso a companhia estudo prorrogar a promoção.

Luiz Sussumo, que vende cebolas na feira de São Caetano, vendeu bem mais que o habitual e aprovou a iniciativa. “Ninguém nunca havia feito nenhuma ação desse tipo na feira antes”, acredita ele que aguarda novos convites do gênero.

As frequentadores da feiras que passaram pelas barracas cadastradas e participavam da ação, levavam para casa uma sacola customizada com imagens da campanha, cujo mote é a frase: “novos usos”. Os compradores podiam enviar SMS para um número indicado e receber, por mensagem de texto, a receita pelo celular.

Um dos atores contratados, Paulo Godoy, conta que ficou em torno de três horas em cada uma das feiras e viveu experiências divertidas. “Cheguei a vender cebola no lugar do feirante e acabei ganhando convite para trabalhar com ele. Também levei até cantada de freguesas”, diverte-se ele.

A campanha foi idealizada pela agência de propaganda Ogilvy e faz parte do esforço de fazer a marca Hellmann’s mostrar seu potencial, já que pode ser aquecida, pois não talha e nem perde o paladar. O conceito de “novos usos” quer difundir as possibilidades culinárias do produto. Pelas estimativas do empresa, a ação atingiu diretamente 200 mil pessoas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.