Mãos à obra II

Marili Ribeiro

17 de junho de 2009 | 17h18

O case “The better Job” – famoso no mundo inteiro depois que, lógico, surgiu na mídia tradicional, primeiro na CNN e depois em variados programas de notícia – é um forte candidato a levar Leão em Cannes, na avaliação de Rui Piranda. Trata-se do seguinte: um resort australiano que, para divulgar as belezas turísticas do país e atrair visitantes, se apoio no governo local para pôr de pé uma campanha global em prol do recrutamento de um profissional para o que classificou de “o melhor emprego do mundo”. O vencedor , já escolhido, terá salário de US$ 18 mil dólares por mês, usufruir de todos os confortos do resort e morar em uma casa com a família). Sua função é receber hóspedes e mostrar como aproveitar as belezas do país. A campanha repercutiu de uma maneira a atrair milhares de pessoas no mundo inteiro, inclusive porque houve votação via internet para selecionar os candidatos finalistas. “A conta é simples”, explica Piranda, “se eles tivessem que pagar por todos os minutos de exposição que obtiveram de graça na mídia, seria uma das campanhas mais caras do mundo. Tudo nesse case é superlativo”.
Sobre a participação do Brasil, Piranda conta que os dois cases que passaram pela mesa dele foram muito bem recebidos. Agora é ficar na expectativa de Leões.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.