Mudanças na MPM

Marili Ribeiro

03 de dezembro de 2009 | 12h38

bia
As irmãs e sócias: Bia Aydar, à esquerda, e Fernanda Nigro

O discurso oficial diz que tudo acaba bem. Na prática, a situação da agência de publicidade MPM, do grupo ABC do publicitário Nizan Guanaes, vinha com problemas há algum tempo. Tanto que vários profissionais de prestígio no mercado deixaram a agência nos últimos meses. Em breve, será anunciada uma reestruturação na agência.

Portanto, a saída da Bia Aydar, que presidia a operação, não surpreende o mercado. Muito pelo contrário. Com um perfil voltado para a atividade de relações públicas, função que desempenhou com reconhecido sucesso até mesmo nos tempos da presidência de Fernando Henrique Cardoso, Bia retorna às suas origens. Segue com a irmã, Fernanda Nigro, para uma nova empreitada em uma empresa que tem características de prestação de serviços e consultoria. Bia sabe organizar eventos, festas e jantares privados _ voltados aos interesses e relacionamentos empresarias _ com festejado talento.

“Vou usar minhas conexões e network para viabilizar negócios”, diz ela. “Tenho vocação para esse tipo de trabalho. Não é algo que se aprende na escola, mas que se constrói em anos de vivência no meio. Por isso, estou montando um modelo de negócios que não tem similar no mercado brasileiro, embora tenha semelhança com as empresas de PR americanas”.

Foram mais de sete anos na tentativa de virar uma publicitária padrão. Ela até reconhece que vai ter um pouco de saudades, mas aposta que vai ser mais feliz fazendo o que acredita fazer de forma única. Um tipo de atuação que ganhará espaço com o Brasil por conta da agenda dos próximos anos, onde há Copa do Mundo, em 2014, e Olimpíada, em 2016. Muitos eventos paralelos a esses grandes acontecimentos vão precisar da agenda de contatos e da capacidade de organização da executiva. Bia diz que já começou a ser sondada por muitas companhias internacionais. Ela acha que a nova empresa, batizada de SEMPARAR, terá campo fértil para prosperar.

Para o lugar de Bia na MPM, Nizan Guanaes prospecta o mercado. Não vão faltar candidatos e já há lista de possíveis substitutos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.