Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

MULHERICES – Vingança

Marili Ribeiro

15 de agosto de 2009 | 16h37

Tenho dificuldade de lidar com uma característica que, infelizmente, é mais freqüente no comportamento feminino do que no masculino. Por que pessoas que foram tão íntimas, partilharam tantas particularidades, vem a público relatá-las? Ou melhor, escancará-las. Sem pudor, sem cerimônia. Fazim isso movidas apenas pelo mesquinho sentimento de vingança. Algo tão revelador da nossa pequenez, e que não parece razoável em casais que um dia se amaram. É lógico que há discussões, tensões e pequenas revanches. É humano, em especial, porque a chegada do desamor nunca se dá no mesmo tempo para ambos.

Está nos jornais hoje que a amante do “financista” americano Bernard Madoff vai contar em livro o seu relacionamento de 20 anos com o dito cujo. Ninguém dúvida da lábia do cidadão em enganar mulheres. Afinal, ele ludibriou a poderosa Wall Street com seu joguinho da pirâmide. Ceifou fortunas dos que apostaram no sua oferta de lucros fáceis. Foi punido e passará 150 anos na cadeia, já que os investidores ficaram a ver navios. É da natureza do risco. Sheryl Weinstein, uma mulher de 60 anos e um casamento de 37, está entre as vítimas do truque e foi amante dele. Até aí, dá para entender o ódio dela. Mas, por que expor o marido a essa delicada situação? E, mais do que isso, por que e avacalhar com os momentos que devem ter representado aluma coisa? Mesmo que tenham sido falsos da parte dele, na certa, não o foram da dela. Do contrário, a relação não teria durado 20 anos! Estranha reação…

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.