'Países bombons' nas ruas de Cannes

Marili Ribeiro

19 de junho de 2011 | 17h43

O tom de verde da bandeira brasileira ajuda a chamar ainda mais a atenção de quem passa do que o das outras 55 “esculturas” em alumínio, resina e fibra de vidro, instaladas nas ruas de Cannes. Os “bombons gigantes” (cerca de três metros de altura) são uma homenagem às nações do G20, que reúne um grupo formado pelos ministros de finanças e chefes dos bancos centrais das 19 maiores economias do mundo e mais a União Europeia. Em novembro, um encontro do G20 será realizado na pequena cidade da orla francesa.

A artista plástica Laurence Jenkell, que criou os inusitados embrulhos espalhados por Cannes, vive em Mougins, cidade da região da Riviera francesa, e adora fazer peças nesse estilo. Embalar peças que sugerem guloseimas é com ela mesmo.

Alguns moradores do município dizem que a artista tem ótimo relacionamento com o prefeito, daí a facilidade em expor sua arte nas ruas. Nem todos gostam. Com um festival de publicidade Cannes Lions a todo o vapor e lotando todos os locais, tem gente achando que a iniciativa está relacionada com o evento.

Bombons gigantes, ainda que com bandeiras pátrias, tem mesmo um certo apelo ao consumo. Logo, tudo a ver com o universo da propaganda. Mas não. A escolha dessa época do ano para a exposição se deve ao fato de a cidade receber mais do dobro da sua população habitual. Os turistas de verão vêm curtir as praias do entorno e frequentar os restaurantes da Provence.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.