Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Presença brasileira em Cannes encolheu

Marili Ribeiro

12 de maio de 2009 | 20h29

A atual crise global diminuiu o negócio dos festivais de publicidade. Nenhum deles chegou a ser desmarcado. Afinal, reza o manual básico do marketing que tempos de crise são também de oportunidade. Investir em propaganda e aproveitar para ganhar mercado do concorrente, pode ser uma delas. Todos os eventos do gênero já realizados perderam quantidade de peças inscritas nas disputas por prêmios, mas mantiveram a qualidade, como defendem os seus participantes. Algo na linha: poucos e bons. Com o maior deles, o Festival de Internacional de Publicidade de Cannes, que acontece em junho na costa francesa, não será diferente. Os números oficiais ainda não saíram, mas o Brasil deve reduzir sua presença em 35%. No ano passado, o País compareceu com 2.461 trabalhos e ganhou 41 Leões, o ambicionado troféu presenteado aos vencedores.É bom lembrar que ganhar é superar uma maratona que passa por mais de 20 mil peças inscritas nas diferentes categorias em disputa.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: