Tudo começa, ou passa pela web

Marili Ribeiro

25 de junho de 2009 | 13h07

Há um consenso entre os profissionais do meio que circulam por Cannes: “Este ano, definitivamente, o discurso de que as campanhas são multiplataforma se efetivou”, diz Marco Versolato, vice-presidente de criação da agência Young & Rubicam. Na exposição de das peças que ganharam Leões, não há dúvidas sobre isso. Quase todos os trabalhos expostos se desdobram em vários canais de comunicação. Começam na internet e migram para outdoor, rádio e televisão.

O jurado brasileiro na categoria Cyber Lions, onde se julga campanhas online, Eco Moliterno, também da Young & Rubicam, sentiu de perto isso ao registrar o quanto o Brasil está ainda está distante desse olhar. “O mundo é está muito melhor. Lá fora, há casos fantátiscos de sucesso de ações que começaram na internet e cresceram depois”.

Um dos três prêmios que ganharam os Grand Prix na categoria, o da campanha do filme Batman – O Cavaleiro das Trevas, da Warner Bros, é apontando como um deles. O trabalho desenvolvido pela agência 42 Entertainment, dos EUA, manteve o assunto da mídia por mais de 18 meses antes do filme entrar em cartaz. Algo inédito. A história toda começou com moblilizações através de ações virais que propunham pistas nasciadas na internet e levaram multidões a locais como shoppings. Até o público paulista entrou na brincadeira. Acesse aqui: alternaterealitybranding.com/whysoserious_viral09

Outro exemplo e também Grand Prix em Cyber é o case “O Melhor emprego do Mudo”, feito na Austrália pela agência CumminsNitro para desenvolver o turismo de uma região de Queensland. Acesse aqui: www.ourawardentry.com.au/bestjob/.

Por último, outro sucesso com direito a Grand Prix é a ação para a Fiat, da agência inglesa AKQA Londres, que motiva o uso de um programa de internet para direção segura ao volante. Veja aqui: http://www.fiat.com/ecodrive/

Esse prêmio é o troféu máximo distribuído pelos júris do Festival de Publicidade de Cannes. Normalmente é dado um por categoria. A expansão da propaganda online estimulou a premiação tripla. No caso do campanha “O Melhor emprego do Mundo”, foi também seu terceiro Grand Prix.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.