Alta do dólar tira poder de consumo do turista que viajará para o exterior

Yolanda Fordelone

20 de junho de 2013 | 11h05

A alta do dólar para o turista que pretende viajar ao exterior, em termos práticos, significa perda do poder de consumo em suas compras. Em se tratando de brasileiros, que gostam de realizar compras quando viajam para fora do País, a consequência é negativa.

Se em junho de 2012 o turista tivesse reservado R$ 5 mil para compra de dólar, conseguiria adquirir US$ 2.403, considerando a cotação para o dólar turismo da Reuters, de R$ 2,08 (lembre-se que a cotação do dólar de turismo sempre é um pouco maior do que a do dólar comercial). Já neste ano, os mesmos R$ 5 mil comprariam quase US$ 200 a menos. No total seriam US$ 2.222. A cotação é de R$ 2,25.

Se for considerada a cotação de junho de 2011, a perda do poder de consumo é ainda maior. Naquele ano, o dólar turismo era cotado a R$  1,710, o que significa que o turista compraria, com os mesmos R$ 5 mil, cerca de US$ 2.923. Ou seja, US$ 500 dólar a mais.

Veja também: 

Alta do dólar prejudica o consumidor

Compras parceladas da moeda evitam que o turista pague caro

Aplicativo do BC mostra onde trocar dólar e outras moedas

 

Tudo o que sabemos sobre:

câmbiodólarturismo

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.