Com alta da expectativa de vida, valor pago em novas aposentadorias cai 0,65%

fundos

Coluna Fabrizio Gueratto: por que o Alaska Black caiu quase 70% com o coronavírus?

Com alta da expectativa de vida, valor pago em novas aposentadorias cai 0,65%

Segundo cálculos da consultoria atuarial Conde, essa será a redução média do benefício das aposentadorias concedidas a partir de hoje; expectativa de vida dos aposentados aumentou 58 dias

Yolanda Fordelone

02 de dezembro de 2014 | 09h15

Foto: Marcos de Paula/Estadão

Aumento da expectativa de vida impacta diretamente o fator previdenciário e o benefício das novas aposentadorias. Foto: Marcos de Paula/Estadão

Quem se aposentar a partir desta terça-feira, 2, já receberá um benefício menor da Previdência Social. Com o aumento da expectativa de vida do brasileiro, a estimativa é de que a redução do benefício gire em média em 0,65%.

O pior caso ocorre para quem tem idade de 69 anos, segundo cálculos do atuário especializado em previdência, Newton Conde. A perspectiva é que as novas aposentadorias para esta faixa etária caiam 1,30%, calcula Conde, diretor da Conde Consultoria e professor da Fipecafi-FEA USP.

A nova Tábua da Mortalidade, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta segunda-feira, será válida até 30 de novembro de 2015 para o cálculo do fator previdenciário, redutor utilizado na definição do valor da aposentadoria.

Ainda segundo estimativa da Conde, utilizando o período de idade em que se concedem aposentadorias (dos 40 até 80 anos), a expectativa de vida dos segurados aumentou em média 58 dias, ou seja, quase 2 meses. O aumento veio acima do que nos últimos anos, quando a média vinha subindo 40 dias.

Segundo o IBGE, a expectativa de vida do brasileiro de ambos os sexos ao nascer passou de 74,6 anos em 2012 para 74,9 anos em 2013.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.