Com alta anual de 43,38%, auxílio funeral foi o seguro mais contratado em julho

Yolanda Fordelone

01 de outubro de 2014 | 08h44

O mercado de seguros, que registrou alta de 3,17% em julho em relação ao mesmo mês de 2013, foi movimentado no sétimo mês do ano, mas sobretudo pela contratação da proteção contra a morte (ou contra a burocracia que ela envolve). Os segurados pagaram cerca de R$ 25,8 milhões na contratação de coberturas de risco de auxílio funeral, um valor 43,38% maior do que o registrado em julho do ano passado, segundo dados da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi).

O auxílio funeral prevê coberturas de despesas com o sepultamento. Alguns oferecem serviços personalizados como um velório corintiano.

“O maior interesse das pessoas por este seguro deve-se ao conforto que o produto proporciona aos familiares, já que tem cobertura para os custos das despesas e também para cuidar de todo o processo burocrático”, afirma Osvaldo Nascimento, presidente da FenaPrevi.

No total, o mercado de seguros de pessoas movimentou R$ 2,2 bilhões em prêmios (valor pago pelos segurados para contratar coberturas para seus riscos), um crescimento de 3,17% em relação ao mesmo período do ano anterior. Apesar de ter registrado o maior crescimento, monetariamente o auxílio funeral não é o mais representativo. 

Na liderança de volume aparece o seguro de vida, que cresceu 7,47% no período, movimentando R$ 924,2 milhões. Outro grande segmento, o seguro de acidentes pessoais somou R$ 412,8 milhões em novas contratações (alta de 3,11%).

Tudo o que sabemos sobre:

auxílio funeralFenaPreviseguro

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.