Compras online agora poderão ser pagas no cartão de débito

Compras online agora poderão ser pagas no cartão de débito

Para utilizar o cartão de débito no site de lojistas, consumidor precisará preencher dados como já fazia no cartão de crédito

Yolanda Fordelone

17 de outubro de 2014 | 11h45

cartoes539

Foto: Free Images

Quem não gosta de utilizar o cartão de crédito em compras pela internet ganha mais um meio de pagamento no e-commerce. A partir de agora, cartões de débito das bandeiras Visa e Maestro poderão ser utilizados em sites de lojas que forem do sistema PayZen, da Lyra Network.

O meio de pagamento já é popular nas compras em lojas físicas.  Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), no primeiro trimestre de 2014, as transações realizadas com débito 22,3% em relação ao mesmo período do ano anterior contra 15,2% de aumento nas compras por cartões de crédito.

Até agora, existiam sistemas como o do PayPal em que eram aceitos cartões de débito, mas o consumidor precisava fazer um cadastro no site, além do próprio cadastro na loja. Sites de companhias aéreas também já aceitavam o pagamento por débito, mas a novidade agora é que a opção chegou ao comércio de produtos. Em outros sistemas, como o utilizado no site do Groupon já era possível comprar no débito, mas o consumidor era direcionado ao site do banco para confirmar a transação, tendo assim que acessar seu internet banking.

Com o novo sistema, a compra no cartão de débito passa a poder ser realizada no próprio site do lojista. Para o consumidor uma das vantagens é o maior controle financeiro, já que para finalizar a compra é preciso ter o dinheiro na conta.

Segundo a Lyra Network, o processo de compra por cartão de débito é similar ao de crédito no preenchimento dos dados. Em seguida, recorre a uma conexão em tempo real com o ambiente de internet banking do banco emissor para conferir o limite e registrar a senha do cartão.

A ideia é que cada vez mais vendedores passem a usar o sistema já que as taxas cobradas no débito pelas operadoras são menores do que as do crédito. Além disso, o pagamento no débito cai na conta do lojista no dia seguinte, diferentemente do sistema de crédito em que a operação só ocorre após 30 dias.

“Nossa expectativa é conquistar mais clientes de e-commerce e penetrar no segmento de cobranças recorrentes, como o pagamento de universidades, condomínios e outras mensalidades, atualmente pagas por boleto”, afirma Jerome Pays, diretor de e-commerce da Lyra.

Tudo o que sabemos sobre:

cartãocréditodébito

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.