Consumidor agora tem desconto em compras e recebe de volta parte do dinheiro gasto

Consumidor agora tem desconto em compras e recebe de volta parte do dinheiro gasto

Ao invés de pontos acumulados, para fidelizar clientes lojas virtuais agora apostam na devolução de parte do dinheiro do consumidor

Yolanda Fordelone

20 de agosto de 2014 | 12h24

Nos EUA, cashback também funciona em lojas físicas. Foto: Sérgio Neves/Estadão

Um consumidor à procura de um tênis para comprar via internet, um belo dia, vê um desconto de 20% em uma loja que vende o par do calçado. Após finalizar a compra, ainda recebe de volta 4% do valor que pagou. A história pode parecer impossível, mas é exatamente isso sites de cupons de desconto e cashback estão fazendo.

No Méliuz,  por exemplo, após se cadastrar gratuitamente, o consumidor tem acesso a ofertas com desconto de até 50%, e, se finalizar a compra, recebe de volta entre 1% e 35% do valor gasto. “Os brasileiros estão se habituando mais a procurar descontos e formas de economizar antes de finalizar a compra. Essa é a nossa proposta, oferecer cupons de descontos dos maiores varejistas online e ainda permitir que o usuário receba parte do que ele gastou diretamente na própria conta bancária, sem pagar mais por isso ou se preocupar com a burocracia, muitas vezes provocada por alguns programas de fidelidade,” afirma o fundador do site Méliuz, Israel Salmen.

No leque de empresas participantes, há Extra, Walmart, Submarino, Netshoes, Gol, só para citar algumas. De acordo com o site, atualmente há mais de 1 mil lojas parceiras. O consumidor não paga nada para usufruir dos descontos e reembolso. O dinheiro que sustenta o modelo de negócio na verdade vem dos lojistas interessados em anunciar desconto ali.

Como funciona. O chamado cashback surgiu nos EUA, onde funciona tanto em lojas físicas como online. No Brasil, por enquanto, só é praticado em compras na internet. Para citar um exemplo, supondo que o tênis custe R$ 100 e o desconto da loja seja de 10%, o cliente pagará R$ 90. Se o porcentual de cashback do cupom for de 20%, o consumidor recebe de volta R$ 18 (20% de R$ 90). No fim das contas, o calçado de R$ 100 terá saído por R$ 72.

Segundo o  Méliuz, somente após acumular R$ 20 de reembolso o dinheiro é depositado na conta do consumidor, sem nenhum desconto embutido. O grande mote do negócio é fidelizar o cliente pelo dinheiro devolvido e não em pontos que podem ser utilizados no futuro, como costumam fazer empresas de cartão de crédito.

No ano passado, a meta era gerar R$ 3 milhões em economia aos usuários, valor que foi ultrapassado: o site gerou economia de R$ 5 milhões. Em 2014, o site quer atingir a marca de 1 milhão de usuários até dezembro. Além da Méliuz, já atuam no ramo de cashback a Poup, a Cashola, a Maxximo Fidelidade e a Compra3.

Tudo o que sabemos sobre:

cashbackconsumodesconto