Consumidor pagará até R$ 113 mil a mais em financiamento de imóvel com alta do juro

Consumidor pagará até R$ 113 mil a mais em financiamento de imóvel com alta do juro

Segundo pesquisa da Proteste, financiamento de um imóvel de R$ 800 mil por 30 anos ficou até 8,23% mais caro

Yolanda Fordelone

10 Abril 2015 | 13h51

imovelO custo total de um imóvel de R$ 800 mil financiado na Caixa Econômica Federal aumentou quase R$ 113 mil (ou 8,23%) para uma pessoa com 55 anos que pretende pagar, em 30 anos, 70% do valor do imóvel. Foi o que constatou a Associação Proteste em pesquisa sobre o custo do financiamento imobiliário após o aumento do juro cobrado na operação.

Em março, a taxa de juros básica Selic, que baliza os juros do crédito e dos investimentos, subiu de 12,25% para 12,75%. Segundo a Proteste, a alta da Selic foi repassada para os juros do financiamento, que subiram. A Caixa foi o banco com a maior diferença em pontos percentuais.

Para quem quer ou tem relacionamento  mais conta salário com a Caixa, os juros aumentaram em 1,5 pontos percentuais. Já para quem quer ou tem apenas relacionamento com o banco os juros subiram 1,6 pontos percentuais. Para quem não tem ou não quer nenhum tipo de relacionamento essa diferença ficou maior ainda, em 1,81 pontos percentuais.

O HSBC ficou com o menor Custo Efetivo Total (CET) no levantamento deste perfil. Não é possível afirmar que o Banco do Brasil tem o menor CET, pois para este perfil o Banco do Brasil não permitiu simular o prazo em 30 anos, assim como foi feito para todos os outros bancos. No BB, foi feita a simulação máxima permitida, de 25 anos.

tabela1

Além do perfil III (financiamento de 70% de um imóvel de R$ 800 mil em 30 anos), a Proteste fez a comparação do crédito em outros dois perfis. No perfil I o valor do imóvel era de R$ 150 mil e considerava que a pessoa ia financiar 80% dele. No perfil II, o porcentual financiado também era de 80%, mas o imóvel valia R$ 400 mil.

Para o perfil I, que se adequa ao Minha Casa Minha vida, não houve qualquer mudança nos juros para os bancos que oferecem o programa ( Caixa e BB). Mas os juros subiram para todos os outros bancos, especialmente para o Santander, Itaú e HSBC que aumentaram em 0,5 pontos percentuais.  Logo, o CET aumentou também.

No caso do perfil II, houve aumento dos juros na maioria dos bancos, e novamente os bancos o Santander, Itaú e HSBC se destacaram na alta dos juros. As três instituições acresceram os juros em 0,5 pontos percentuais  No caso do perfil II, no Santander o consumidor pagará mais de R$ 25 mil extras por conta da alta do juro. Isso significa um aumento de 3,19% no custo total do financiamento.