coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Dever no cheque especial ficou 18 p.p. mais caro em 12 meses

Yolanda Fordelone

26 de março de 2014 | 14h28

Apesar da taxa referencial de juro (Selic) ter subido 3,5 pontos porcentuais em 12 meses, para quem deve no cheque especial a conta ficou muito mais cara. O juro do cheque especial registrou alta de 18,1 pontos porcentuais, segundo dados do Banco Central.

O juro da modalidade é um dos mais caros do mercado. Em fevereiro de 2014, a taxa foi de 156,6% ao ano contra os 138,5% cobrados em fevereiro do ano passado. A título de comparação, a Selic atualmente é de 10,75% ao ano.

Ao mês, o juro do cheque especial foi de 8,17%. Tal taxa significa que a dívida dobraria de tamanho em poucos meses (veja simulação abaixo).

Para sair da dívida, alguns especialistas recomendam que o devedor troque o crédito mais caro por algo mais barato, como um consignado, que em fevereiro cobrava o juro de 32% ao ano.

Tudo o que sabemos sobre:

cheque especialcréditojuro

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: