Alta do dólar: Saiba como pagar mais barato na compra da moeda

Alta do dólar: Saiba como pagar mais barato na compra da moeda

Yolanda Fordelone

11 Fevereiro 2015 | 10h02


dolar1
A escalada do dólar nos últimos dias assustou quem vai viajar ou tem uma fatura do cartão de crédito para pagar. Ainda que seja difícil o turista encontrar um local com cotações próximas às vistas num passado recente, é possível economizar! Veja como:

Pesquise taxas no Banco Central. Pesquisar preço em diferentes casas de câmbio sempre é indicado e, para isso, o Banco Central possui uma ferramenta ótima para começar a busca: o ranking do VET. O Valor Efetivo Total representa quanto a pessoa paga ao comprar dólar ou euro, já considerando a taxa de câmbio, os tributos incidentes e as tarifas eventualmente cobradas na operação.

O ranking do BC aponta as instituições que praticaram os melhores VETs nos últimos meses. O BC lembra que as instituições, no entanto, não são obrigadas a utilizarem a mesma taxa atualmente, é apenas um parâmetro. Ainda assim, a ferramenta vale como um começo na comparação de cotações. Nela já é possível verificar quanto o comprador gastaria na operação em cada casa de câmbio do ranking.

dolar2

Compare tarifas na Febraban. Pela comodidade de já possuir conta, muitos turistas optam por comprar dólar ou cartões pré-pagos de viagem nos próprios bancos em que são clientes. Mesmo assim, é preciso comparar tarifas. A ferramenta Star, da Febraban, compara todos os tipos de taxas cobradas de bancos e financeiras. Basta selecionar os bancos que deseja comparar e depois ir no item 6 (“Operação de câmbio manual para compra e venda de moeda estrangeira”). Lá é possível ver as diversas taxas da operação, como a da emissão do cartão pré-pago, a de recarga ou mesmo a tarifa da compra do dinheiro em espécie.

Desconto para estudante. Ficar de olho nas promoções é outra sugestão para economizar na hora de comprar dólar. Duas casas de câmbio (Câmbio Rápido e Golden Money), por exemplo, têm desconto para estudantes. O interessado deve apresentar a carteira de estudante como comprovante. Leia mais sobre o desconto para estudantes.

Preço médio. Se o viajante vai viajar somente daqui alguns meses, como em julho, há tempo para fazer o que os especialistas chamam de preço médio. Como é difícil prever quando o dólar cairá, para quem precisa da moeda o melhor é se habituar a fazer compras periódicas. Se pretende gastar US$ 1.500 no destino, pode fazer três compras mensais de US$ 500, por exemplo. Adquirindo sempre, na alta e na baixa do dólar, na verdade o turista estará pagando um preço médio e tem grandes chances de pagar mais barato do que se tentasse adivinhar qual o melhor momento para  comprar.

Mais conteúdo sobre:

câmbiodólarturismo