Sites oferecem comparação de preços de remédios gratuitamente

Yolanda Fordelone

20 de fevereiro de 2014 | 10h09

remedio.JPG

Fonte: Morgue File

Além do desgaste físico e emocional, quem está doente muitas vezes enfrenta o desgaste financeiro, afinal, poucos fazem uma pesquisa de preços antes de comprar um remédio. Para comparar os preços, porém, não é preciso mais sair de casa. Atualmente, há pelo menos cinco sites que oferecem uma pesquisa dos medicamentos.

Utilizando um serviço de geolocalização, o site Consulta Remédios localiza os preços dos remédios nas grandes farmácias que entregam no Brasil todo e nas mais próximas ao consumidor.

E agora mesmo as farmácias menores, que não possuem loja online, também podem fazer parte desta comparação de preços. Isso porque o Consulta Remédios oferece uma plataforma gratuita a elas, por 10 dias. Os produtos são cadastrados e monta-se uma verdadeira vitrine online. Caso a farmácia depois disso não queira pagar para continuar fazendo parte da comparação de preços (paga-se pelo clique do cliente na loja), a empresa pode continuar com a loja online, mas não aparecerá na busca do Consulta Remédios. O custo de se montar uma loja na internet, segundo o site, poderia ser de R$ 30 mil a R$ 50 mil, o que acaba saindo de graça nesse modelo de negócio.

“A primeira dificuldade que tivemos com o serviço foi exatamente o volume de farmácias que estavam no mundo virtual. Sem volume não dá para fazer comparações. Por isso, começamos a montar uma loja online para as empresas”, explica o diretor do Consulta Remédios, Paulo Vion. Segundo ele, no começo do site, em 17 de dezembro, eram 53 lojas virtuais. Hoje já há 289 farmácias cadastradas.

Economia no bolso.Com isso, o consumidor só tem a ganhar já que a tendência é que mais farmácias passem a vender pela internet. A comparação de preço, assim, fica mais rica e a economia pode ser grande. Para o remédio Buscopan, por exemplo, os preços variavam de R$ 3,59 a R$ 11,21 até a publicação deste blog.

A partir do momento que a farmácia faz a sua loja virtual, ela pode tanto vender online, se tiver cadastro em algum sistema de pagamento como o PayPal, ou fazer negócios pelo telefone. Neste último caso, o cliente fornece o telefone e o site Consulta Remédios liga para ele e faz uma ponte entre o consumidor e a farmácia de interesse. O lojista então combina maneira de pagar e de entrega. A expectativa é que o número de farmácias cadastradas aumente em 10 mil estabelecimentos em 18 meses. Segundo o site, há mais de 68 mil farmácias pelo Brasil atualmente.

Outros serviços. Mais sites que oferecem o serviço de comparação de preços são o Mais Preço, o Clique Farma, o Consulta Medicamentos e o Remédio Barato. A diferença é que nesses sites somente as farmácias com site próprio são cadastradas.

Vale lembrar que somente algumas farmácias possuem frete grátis. Portanto, na comparação de preços, se o interesse é comprar online cheque se, com o custo de entrega, o valor não se torna desinteressante.

Tudo o que sabemos sobre:

consumopreços

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.