Índice calcula se investidor é rico

Índice calcula se investidor é rico

Yolanda Fordelone

24 de setembro de 2010 | 18h36

Ser rico envolve não somente ter um patrimônio financeiro grande, mas também ter um rendimento suficiente para cobrir seu custo de vida, garante Paulo Portinho, autor do livro ” Quanto custa ficar rico?”, lançado na edição 2010 da Expo Money São Paulo.

“O investidor pode ganhar R$ 2 milhões, mas gastar R$ 2,2 milhões e não ser rico, diz Portinho, também diretor do Instituto Nacional de Investidores (INI). Para ser considerado assim, diz ele, o rendimento do patrimônio tem de ser 100%  dos gastos.

Seu livro traz uma planilha do índice de riqueza pessoal, que calcula este porcentual. Para encontrá-lo, o investidor deve preencher dados do passivo de subsistência e de conforto, ou seja, os gastos mínimos que a pessoa pode ter e o que seria ideal.

Supondo que um investidor tenha R$ 200 mil em patrimônio e um rendimento de 1% ao mês, ou seja,  R$ 2 mil, para ser considerado rico, seus gastos deveriam ficar abaixo desse valor de R$ 2 mil mensais.

“Caso contrário, ele tem de achar meios de aumentar o patrimônio ou o rendimento”, conta Portinho. O livro também traz explicações sobre os principais investimentos disponíveis hoje no mercado, para que o investidor consiga fazer com que o retorno do patrimônio some pelo menos 100% dos gastos. “Tudo é uma questão de você ter um patrimônio suficiente para viver de renda”, resume.

Tudo o que sabemos sobre:

Expo Moneylivroorçamento

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.