Investidor brasileiro fica mais conservador

Yolanda Fordelone

27 de agosto de 2012 | 10h02

A demora para uma solução da crise econômica mundial deixou o investidor brasileiro mais conservador neste ano. Dados da QuorumBrasil – empresa especializada em pesquisa de mercado com atuação em toda América Latina – mostram que poupança, imóveis e fundos de renda fixa são os destinos preferidos para quem quer guardar dinheiro. As duas primeiras aplicações também foram consideradas as mais rentáveis para garantir o futuro.

“Após mais um ano de crise na Europa, o cenário não poderia ser diferente: os imóveis assumiram maior importância em detrimento do mercado acionário. Os fundos de investimento caíram comparado ao levantamento de 2008. O imóvel e a poupança, que já eram os mais citados, ganharam peso maior nas carteiras”, comenta o sócio-diretor da QuorumBrasil, Cláudio Silveira.

Segundo ele, entre os homens, aumentou o grupo que acredita que os imóveis são a aplicação mais rentável: de 25% em 2008 para 41% na pesquisa de 2012. Entre as mulheres, passou de 29% para 62%. Em contrapartida, o interesse pelo mercado de ações caiu de 38% para 15% entre o público masculino e de 16% para 4% entre o feminino.

LEIA A REPORTAGEM COMPLETA

financas.JPG

Tudo o que sabemos sobre:

investimentopoupança

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.