coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Para comemorar Dia do Consumidor, lojas fazem promoções e site reúne os produtos com desconto acima de 10%

Yolanda Fordelone

17 de março de 2014 | 13h22

No último sábado, 15, foi comemorado o Dia do Consumidor, mas os benefícios para estes podem se estender por uma semana. Muitas lojas virtuais prometem fazer promoções nos próximos dias e, a fim de facilitar o trabalho de pesquisa, o buscador e comparador de preços Zoom disponibilizará as ofertas do dia em um hotsite do Dia do Consumidor. A seleção diária de promoções ficará no ar até o dia 21 de março.

Para entrar na lista, o produto tem de apresentar descontos superiores a 10% em relação ao menor preço nos últimos 30 dias. Os itens serão identificados com o selo “baixou”.

Ao longo dos anos, os consumidores tiveram muitas conquistas, mas ainda assim algumas precauções devem ser tomadas para que não haja problemas nas compras online.  Confira abaixo algumas dicas para fazer uma melhor compra pela internet.

Como saber se o site é seguro?

É importante verificar se o site tem dados blindados. Quando fornecer seus dados pessoais, fique atento ao desenho de um cadeado que aparece no canto esquerdo do local onde você digita o nome do site, e verifique se o endereço começa com https://. Também vale evitar compras em computadores de terceiros ou de acesso público. Não acreditar em ofertas que sejam extremamente discrepantes do preço médio praticado pelo mercado, verificar o nome da loja em sites de reclamações e até mesmo em órgãos de proteção ao consumidor, como o Procon, conhecer bem os critérios para troca, devolução e solicitação do dinheiro de volta, bem como observar indicadores de segurança do site antes de fornecer seus dados financeiros para pagamento também precisam ser levados em consideração.

Como evitar compras impulsivas?

Com a facilidade e rapidez da internet para trazer os produtos almejados à sua frente, é importante estabelecer um momento de reflexão antes de finalizar a compra. É preciso ponderar seu orçamento, sua necessidade e seu desejo de compra. Compare preços, funcionalidades dos produtos e analise se não vale esperar por promoções, que podem representar grandes economias.

Posso confiar nessa loja?

Para isso é preciso ter alguns cuidados:

–  Certifique-se da procedência da loja e verifique se existem informações como endereço físico, telefones, emails, serviço de atendimento ao cliente e o CNPJ. Em caso de dúvida, ligue para o SAC que deverá fornecer todos os dados que você solicitar.  É obrigatório por lei que essas informações estejam disponíveis nas lojas virtuais.

– Pesquisar o nome da loja no Google e em sites de reclamações. Se a loja realmente não for idônea, com certeza, consumidores que já tiveram problema utilizarão a internet para comunicar o fato.

– Se encontrar uma oferta de produto muito abaixo do preço praticado pelo mercado, redobre o cuidado para verificar a procedência da loja.

E se eu me arrepender da compra?

Você tem o prazo de sete dias, contados a partir do dia do recebimento do produto, para devolvê-lo, mesmo que utilize o produto e ele não apresente defeito. Essa devolução garante o ressarcimento imediato do valor atualizado do pedido, incluindo os custos com frete. O Decreto 7962/13 orienta os lojistas a mostrarem de forma clara e visível, quais os meios de comunicação por onde o consumidor poderá exercer seu direito de arrependimento. Além disso, fica por conta da loja comunicar a instituição financeira ou administradora de cartão de crédito que a compra foi cancelada em função do prazo de arrependimento. Mas não se confunda: esse prazo de 7 dias não vale para troca de produtos, que varia de caso a caso.

O que ocorre se meu produto estiver com defeito?

A substituição de produtos defeituosos ou com mau funcionamento é garantida pelo Código de Defesa do Consumidor. Caso você faça as suas compras online e receba o produto com defeito aparente, existem prazos para reclamar com a loja virtual, que variam de acordo com o tipo de produto. Para eletrodomésticos, eletrônicos e outros produtos duráveis, o prazo é de até 90 dias. Para os não duráveis, como alimentos e flores, o prazo é de 30 dias. A partir disso, fica valendo a garantia do fabricante, que varia conforme a marca. Essa informação consta em contrato. Se depois de 30 dias da reclamação o problema não for resolvido, você poderá, além de trocar o produto por outro igual, solicitar devolução imediata do valor pago, ou ainda, pedir que seja feito o abatimento proporcional do preço, caso decida ficar com o produto defeituoso.

Posso trocar um produto que não tenha servido?

A troca de um produto é diferente de devolução. Pelo Código de Defesa do Consumidor, as lojas não são obrigadas a trocar os produtos caso não haja algum defeito ou propaganda enganosa. Então, a política de trocas pode variar de loja para loja. No entanto, muitas delas aceitam a troca, em função de cores ou tamanhos, por exemplo, dentro de um prazo pré-estabelecido (fique atento às letras miúdas quando fechar a compra). Nesse caso, os custos de frete ficam a cargo do consumidor.

Tudo o que sabemos sobre:

consumidor

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: