Maioria dos namorados pretende gastar R$ 70 no presente, diz FecomercioSP

Yolanda Fordelone

11 de junho de 2013 | 11h00

presente.jpg

Calçados, roupas e acessórios são os preferidos para presentear e ser presenteado. Foto: Morgue File

O comércio está pessimista para o Dia dos Namorados, esperando um faturamento 3% menor em relação ao ano passado. Ainda assim, a data para o consumidor representa gastos. A maioria pretende gastar R$ 70 no presente, segundo sondagem da FecomercioSP

De acordo com a pesquisa, 69,7% dos paulistanos pretendem presentear neste ano. O valor médio de cada presente deve ser de R$ 64, mas a maioria dos consumidores (68,1%) pretende gastar mais de R$ 70 nas compras.

Os itens de vestuário, calçados e acessórios são a preferência para 38,3% dos consumidores presentear no Dia dos Namorados e também são os itens mais desejados para 30,7% que serão presenteados.

Pagamento. De olho nos melhores preços e buscando não se endividar, a forma de pagamento mais utilizada será à vista (cheque, dinheiro ou débito) para 72,9% dos paulistanos, seguido pelo cartão de crédito (24,8%).

Pesquisa de preços. O levantamento também apontou que 75,7% dos entrevistados costumam pesquisar antes de decidir qual presente comprar. Para estes que pesquisam, a maioria (41,7%) costuma visitar até três estabelecimentos antes de se decidir. O costume de comprar o presente na véspera da data será mantido por 42,4% dos entrevistados, enquanto para 41,5% o presente foi comprado com uma semana de antecedência.

A sondagem também mostra que 53,4% dos entrevistados não esperariam passar a data passar para aproveitar uma promoção.

Dívidas. Entre aqueles que não pretendem presentear, 34,4% não o farão por estarem endividados ou sem dinheiro e 30,2% porque não tem costume de presentear em datas comemorativas. Quando perguntados se prefeririam quitar uma dívida ao invés de presentear seu (sua) companheiro (a), 73,2% dos paulistanos optariam por zerar suas contas antes de fazer novas.

 

Tudo o que sabemos sobre:

consumonamoradospresente

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.