bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Remédios genéricos são 54,58% mais baratos, calcula pesquisa do Procon-SP

Yolanda Fordelone

16 de maio de 2013 | 11h23

generico_AndreLessaEstadao.JPG

Mesmo entre os genéricos, consumidor deve fazer pesquisa: preço varia até 1.129,21%. Foto: André Lessa/ Estadão 

Os remédios genéricos custam, em média, 54,58% menos que os de referência, segunda uma pesquisa do Procon-SP divulgada na manhã desta quinta-feira, 16.

Entre os genéricos, foi possível detectar diferença de até 1.129,21%. O remédio Paracetamol (200 mg/ml, gotas 15 ml) custava R$ 0,89 em um estabelecimento e R$ 10,94 em outro, uma diferença de R$ 10,05 em valor absoluto.

Quanto aos de referência, a maior diferença foi de 280,03%, verificada no Amoxil (Amoxicilina), Glaxosmithkline, 500 mg, 21 cápsulas. O preço variou entre R$ 14,67 e R$ 55,75, diferença de R$ 41,08 em valor absoluto.

A pesquisa, realizada em abril, envolveu 15 drogarias, distribuídas pelas cinco regiões do município de São Paulo, onde foram pesquisados 58 medicamentos, sendo 29 de referência e 29 genéricos.

O Procon-SP afirma que a pesquisa só reforça um hábito que o consumidor deve ter: fazer pesquisa de preço.

Interior

No interior paulista, a pesquisa foi feita em 12 cidades. A maior variação de preços entre os medicamentos genéricos foi de 1.143%, entre farmácias da cidade de Bauru, para o medicamento Paracetamol. Quanto aos medicamentos de referência a maior variação também foi encontrada em Bauru, o Dexason teve variação de até 354% entre os estabelecimentos.

A média dos preços dos genéricos em comparação aos de referência foi maior em São José dos Campos (57,03%). A menor diferença foi encontrada em Presidente Prudente, 44,46%.

Veja a pesquisa por cidade:

Documento

Documento

Documento

Documento

Documento

Documento

Documento

Documento

Documento

Documento

Documento

Documento

Documento

Tudo o que sabemos sobre:

genéricopreçoProconremédio

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: