Um a cada três brasileiros tem medo de comprar pela internet por receio de fraude

finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Um a cada três brasileiros tem medo de comprar pela internet por receio de fraude

Pesquisa também mostra que uma a cada quatro pessoas opta por comprar em lojas físicas para não ter de digitar o CPF

Yolanda Fordelone

30 de julho de 2014 | 11h09

Foto: Free Images

Apesar dos avanços da tecnologia e dos sistemas de segurança, um terço dos brasileiros ainda tem receio de comprar pela internet. De acordo com levantamento da Mintel, 30% dos entrevistados afirmam ter medo de possíveis farsas através de sites falsos e uso indevido de cartão de crédito.

Outra preocupação recai sobre o fornecimento do número de cadastro de pessoa física, o CPF. Uma a cada quatro pessoas opta por comprar em lojas físicas para não ter de digitar o documento.

A pesquisa sai na mesma semana em que a Serasa Experian divulgou um relatório afirmando que o Brasil registrou uma tentativa de fraude a cada 17,2 segundos no mês de junho, incluindo na conta tanto os golpes online como os que ocorrem na rua.

O Procon de Alagoas já divulgou uma lista de cuidados em compras na internet. Confira:

+ Buscar informações sobre o site, verificando se há reclamações no cadastro do Procon e coletando referências com amigos ou família;

+ Verificar qual o endereço físico do fornecedor e se existe algum telefone ou e-mail para esclarecimento de eventuais dúvidas. Cheque também o CNPJ da empresa (www.registro.br);

+ Checar os procedimentos para reclamação, devolução do produto, prazo para entrega, etc;

+ Verificar as medidas que o site adota para garantir a privacidade e segurança dos usuários;

+ Não fornecer informações pessoais desnecessárias para realização da compra;

+ Guardar todos os dados da compra, como nome do site, itens adquiridos, valor pago e forma de pagamento e número de protocolo da compra ou do pedido;

+ Guardar em meio eletrônico ou mesmo impresso a confirmação do pedido, e-mails trocados com o fornecedor que comprove a compra e suas condições;

+ Verificar se há despesas com fretes e taxas adicionais, bem como o prazo de entrega da mercadoria ou execução do serviço;

+ Exigir Nota Fiscal.

Tudo o que sabemos sobre:

fraudeInternet

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: