Será o fim do Aedes Aegypti?

Será o fim do Aedes Aegypti?

Marta Gueller

01 Fevereiro 2016 | 17h44

tiger-mosquito-49141_1280

O vírus Zika se alastra pelas Américas com previsão de infectar 4 milhões de pessoas, 1,5 delas no Brasil.

Não estamos mais diante de infestação endêmica, pois o vírus já ultrapassou fronteiras infectando pessoas em 22 países do continente americano, com casos na África, Oceania.

Trata se, portanto, de pandemia, assim como ocorreu com a gripe suína e o HIV. Quando uma doença ameaça seres humanos em diversos continentes as nações se unem para combatê-la.

O Brasil está desenvolvendo a vacina contra a dengue, transmitida pelo mesmo mosquito transmissor da Zika, o Aedes Aegypti.

Agora que o novo vírus Zika surgiu, o país receberá colaboração dos EUA no desenvolvimento da vacina e medicamentos em ação conjunta de pesquisadores brasileiros e americanos.

Para salvar a humanidade nada como a solidariedade entre as nações, garantindo as próximas gerações!

Curta nossa Fan Page: https://www.facebook.com/martaguelleroseguromorreudevelho

Mais conteúdo sobre:

PrevidênciaVacinaZika